TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Interior

Polícia Civil indicia taxista por tentativa de latrocínio em Coxim

04 dezembro 2015 - 09h24Por Redação

O taxista Weverton Saturnino de Lima, de 25 anos, foi indicado pela Polícia Civil  na manhã desta quinta-feira (3), por latrocínio na forma tentada. O crime ocorreu por volta das 5h desta quarta-feira (2), na rua Jerusalém, em Coxim, município distante aproximadamente 250 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Edição de Notícias, Lima é apontado como suspeito de esfaquear o açougueiro Roberto Simião da Silva, de 43 anos, mais conhecido como “Salve-Salve”, durante uma suposta tentativa de assalto, e de abandonar a vítima em um  terreno baldio.

Segundo os Delegados Gustavo Mussi e Silvia Elaine Giradi, responsáveis pelo caso, mesmo ferido Silva conseguiu dar alguns detalhes sobre o ocorrido. Ele contou que contratou o taxista para levá-lo até uma fazenda, porém, no meio do caminho o mesmo teria parado num local ermo, anunciado o assalto e lhe tomado R$ 100.

Conforme a vítima, com isso houve uma discussão por causa do dinheiro momento em que Lima pegou uma faca que estava no carro e o golpeou diversas vezes. Silva disse ainda que depois disso o taxista o levou até o terreno baldio, o jogou no local e fugiu.

A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e segue internado em estado grave no Hospital Regional Álvaro Fontoura.

Na manhã desta quinta-feira, o taxista se apresentou na 1ª Delegacia de Polícia Civil acompanhado de um advogado e alegou legítima defesa. Ele nega a versão da vítima e disse que realmente foi contratado para o serviço, porém durante o trajeto o passageiro pediu para passar numa boca de fumo e ao sair de lá informou que pagaria a corrida com drogas.

Quando o taxista se recusou a aceitar e disse que queria receber em dinheiro, o passageiro supostamente teria partido pra cima dele com um pedaço de pau. Para se defender, Lima disse que pegou a faca e desferiu os golpes.

O taxista afirmou que depois disso ficou na casa de parentes em Rio Verde e quando soube que estava sendo procurado pela polícia decidiu se apresentar. Na casa dele os investigadores apreenderam duas facas, as roupas sujas de sangue que o mesmo usava no momento do crime e o veículo, um Fiat Siena, onde também havia vestígios de sangue.

Todo material apreendido será analisado pelo Núcleo Regional de Perícias, que também analisou o local onde a vítima foi encontrada.

Conforme os Delegados, após ser interrogado Lima foi indiciado e vai responder em liberdade por latrocínio na forma tentada.