(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Polícia usa pé de limão como cela em Dourados

Improviso

25 JAN 2014
Anna Gomes
13h12min
Foto: Dourados News

Um pé de limão, plantado nos fundos do pátio da 1ª. DP (Delegacia de Polícia) de Dourados, a 229 quilômetros de Campo Grande, e que serve como ‘cela’ improvisada diante da superlotação verificada no prédio, localizado no centro da cidade, vem causando reações de todos os tipos pela internet. A foto da árvore, postada pelo repórter Sidnei Lemos (Bronka), da rádio FM94, na página do Facebook que mantém na internet, mostra um homem detido pela Polícia e algemado nos galhos.

“Infelizmente isso mostra a falta de estrutura física de nossa Delegacia de Polícia”, escreveu o advogado e ex-juiz de Direito Ailton Stropa Garcia. O correto, segundo ele, seria colocar quem quer que esteja detido em uma cela adequada. “Creio que esse não é o procedimento de lei. O Estado Democrático de Direito deve preservar o direito de todos”, acrescentou, porque, “quando achamos correto procedimentos como estes, estamos correndo o risco de alguém ser preso por engano ou inocente e receber o mesmo tratamento”.

O comentário do juiz aposentado mereceu reação imediata.  “Lugar de lixo é no lixo”, observou Valter Vieira da Silva, proprietário de uma distribuidora de bebidas na cidade. “Estou com pena e do pé de limão, a policia não está conseguindo prender nem os vagabundos, vai prender inocente?”, publicou ele, informando, mais adiante, após ser contestado pelo advogado, que o empreendimento dele já foi oito vezes alvo da ação de marginais.

Outro advogado, Luiz Carlos Mattos, concordou com a tese defendida por Stropa na postagem do repórter Bronka. “As pessoas tem que ser tratadas de forma digna. O indivíduo que pratica um crime não pode ser objeto de outro crime, ainda mais por parte daqueles (policiais) que tem o dever de prevenir o crime”, escreveu Luiz Carlos, acrescentando que não permitiria que um cliente dele fosse submetido à prisão em um pé de limão.

Veja também