Menu
sexta, 07 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Interior

Soldado da polícia de MS morre durante confronto de desocupação em Rondônia

Conflito

14 novembro 2013 - 16h12Por Carlos Guessy

Um militar da Força Nacional identificado como Luís Pedro de Souza Gomes, de Mato Grosso do Sul, morreu hoje (14), durante um confronto de desocupação, em Rondônia, de acordo com o site Rondônia ao Vivo. Ele atuava em uma operação de reintegração de posse na Floresta Nacional (Flona) do Bom Futuro, localizada próximo a Rio Pardo, distrito de Porto Velho. 

A informação foi confirmada pelo Comando Geral da Polícia Militar de MS. Ainda segundo o site, ele foi atingido por um disparo de arma de fogo na altura do ombro, que transfixou para o tórax e provocou a morte.

A vítima chegou a ser socorrida por colegas de farda, porém, devido à gravidade do ferimento, acabou não resistindo.

O conflito começou na tarde de ontem (13), quando integrantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Polícia Federal, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Força Nacional chegaram ao local.

A Polícia Militar foi chamada para reforçar a situação. Pontes de madeira foram serradas e uma viatura da Força Nacional caiu em um córrego. Carros também foram incendiados. Um prédio em construção, que seria a nova sede da Polícia Militar, foi queimado, e viaturas danificadas.

 

Fonte: buritis news

 

Leia Também

Ciro Gomes diz que trabalha para ser presidente e prender família Bolsonaro
Geral
Ciro Gomes diz que trabalha para ser presidente e prender família Bolsonaro
Corpo de mulher é achado enterrado em casa abandonada e dois são presos em Três Lagoas
Interior
Corpo de mulher é achado enterrado em casa abandonada e dois são presos em Três Lagoas
Saúde de Corumbá anuncia mais quatro mortes pela covid; total é 57
Cidade Morena
Saúde de Corumbá anuncia mais quatro mortes pela covid; total é 57
Com mais 1079 mortes, Brasil se aproxima dos 100 mil óbitos pela covid-19
Geral
Com mais 1079 mortes, Brasil se aproxima dos 100 mil óbitos pela covid-19