TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
terça, 24 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Interior

Saúde intensifica orientação para evitar surto da síndrome mão, pé e boca

As equipes da rede de saúde intensificaram o trabalho de orientação e prevenção sobre a doença e estão em alerta para agir em novos casos

18 novembro 2018 - 13h00Por Redação

Feridas avermelhadas na planta dos pés, mãos e interior da garganta podem ser indicações de contaminação pelo vírus cosxackie. Também conhecido como vírus mão, pé e boca, é uma doença muito comum em crianças de até cinco anos.

Após observar casos da doença em Batayporã, a Secretaria Municipal de Saúde iniciou ações preventivas para evitar um surto, já que mais de 30 casos foram registrados no município. As equipes da rede de saúde intensificaram o trabalho de orientação e prevenção sobre a doença e estão em alerta para agir em novos casos.

“A transmissão do vírus ocorre pelo contato direto com secreções das vias respiratórias, como a saliva, por exemplo; secreções das lesões das mãos e dos pés, fezes das pessoas infectadas ou ainda pelo contato com brinquedos e objetos contaminados por estas secreções”, explica a titular da pasta, Marcela Leite.

Para evitar a transmissão é importante manter a higiene, lavar as mãos depois de ir ao banheiro e antes de comer ou de preparar as refeições. Ter atenção na hora de higienizar frutas, legumes e verduras, que deve ser redobrada. Os cuidadores de crianças devem sempre manter as mãos e as roupas limpas, e as escolas devem garantir a limpeza diária dos brinquedos de uso coletivo. “Pais e professores não precisam entrar em pânico, porque é uma doença viral e o melhor meio de prevenção é a higienização com álcool gel 70%”, ressaltou a Gestora.

Marcela acrescentou que a doença não tem um tratamento específico então, quando diagnosticada, a mãe é orientada a não mandar a criança para a creche pelo período de sete a dez dias até que esteja restabelecida. Como a doença causa feridas na boca, é de extrema importância manter a criança hidratada para minimizar desconfortos.

Ainda pouco conhecida, a síndrome é virótica e altamente contagiosa, podendo surgir em adultos. Geralmente a doença começa com febre entre 38°C e 38,9°C. A partir do segundo dia as lesões aparecem nos pés e nas mãos, mas de forma moderada, pequena e sem dor. Em alguns casos surgem, ainda, na área das coxas e nádegas, o que pode ser confundido com assadura.