Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Na Lata

Na Lata: eleitor reclama da corrupção, mas vive mendigando nos corredores de políticos

Pedir não é crime, mas a troca de favores pelo voto é sim e o povo pede na cara dura - e o tempo todo

08 abril 2019 - 10h38Por Bentinho

Acha que o exagerado número de pedintes surge apenas em ante portas de gabinetes de vereadores e de deputados estaduais, como acontece com frequência na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e Câmara Municipal de Campo Grande? Nada disso, lá em Brasília, cidade situada a mais de mil quilômetros daqui, este cenário é bem parecido!

Gente que pede emprego, passagem de ônibus ou uma grana para custear tratamentos médicos é vista de terça a quinta pelos corredores do Congresso Nacional. Isso é feio? É errado? Qualquer resposta que aparecer por aqui pode ser suspeita. Pedir não é crime, é? Mas se o assunto for aprofundado, sim, e aí pode aparecer o equívoco.

O certo mesmo seria o eleitor pensar bem na hora do voto e escolher (será que existe?) um candidato com propostas para criar emprego, melhorar a saúde, a condição financeira do trabalhador, enfim, é bem possível que o corredor do Congresso deixe de ser também um corredor da mendicância.

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar