Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Na Lata

Na Lata: rixa besta entre PM e Guarda pode deixar campo-grandense sem segurança

As duas forças, ao invés de se unirem para o bem comum, ficam de birrinha, apontando os defeitos de um e de outro

21 fevereiro 2019 - 13h38Por Capitu

Na rixa entre policiais militares e guardas municipais, os únicos atingidos no fogo cruzado são, como sempre, os cidadãos. A briga é boba, questão de nome e status.

De um lado, guardas municipais querem ser chamados de policiais, pois agora também atuam na segurança pública, inclusive com vários servidores preparados para o uso de armas de fogo.

Do outro, policiais que tiveram um treinamento diferente, mais completo, e passaram em um concurso mais disputado, não querem dividir a nomenclatura com mais ninguém.

Agora fica a pergunta: o que é importa um nome para a população? O que todos querem é segurança, não importa quem a faça.

Agora as duas forças, ao invés de se unirem para o bem comum, ficam de birrinha, apontando os defeitos de um e de outro.

Leia Também

Chuva de 9 milímetros alivia, mas não resolve queimadas no Pantanal
Interior
Chuva de 9 milímetros alivia, mas não resolve queimadas no Pantanal
Se achar, é melhor devolver: mascote da PF está desaparecido em Ponta Porã
Interior
Se achar, é melhor devolver: mascote da PF está desaparecido em Ponta Porã
VÍDEO: cavalo é atropelado por carro e rodopia no ar no RJ (imagens fortes)
Geral
VÍDEO: cavalo é atropelado por carro e rodopia no ar no RJ (imagens fortes)
Suspeito de matar homem em conveniência no Zé Pereira é preso na casa da mãe
Polícia
Suspeito de matar homem em conveniência no Zé Pereira é preso na casa da mãe