Menu
domingo, 17 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Oportunidades

UEMS terá mais 590 vagas e retorno do vestibular

Anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo governador Reinaldo Azambuja

09 novembro 2020 - 14h48Por Nathalia Pelzl

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) vai contar com mais 590 vagas em novos cursos de graduação em 2021. 

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (9) pelo governador Reinaldo Azambuja.

Agora, além dos cursos à distância que já estão com inscrições abertas (Pedagogia e Licenciatura em Ciências Sociais), a UEMS vai disponibilizar os cursos presenciais de Agronomia, em Maracaju e Mundo Novo, com 50 vagas em cada unidade; de Sistema de Informação, em Nova Andradina (40 vagas); e de Tecnologia em Logística, em Jardim (40).

Outra novidade é que a universidade vai voltar a ter vestibular após 10 anos. A provável data da prova será no dia 6 de fevereiro, conforme divulgou Azambuja. 

Com isso, a partir do ano que vem a universidade terá metade das vagas destinadas a alunos aprovados pelo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e metade por meio do vestibular. O retorno da avaliação só foi possível graças ao apoio do Governo do Estado, que está aportando recursos na ordem de R$ 300 mil.

Em reunião na governadoria, Reinaldo Azambuja autorizou ainda o repasse de R$ 2,3 milhões da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul) para a instituição. 

Jardim, Cassilândia, Aquidauana e Paranaíba também recebem reformas nas unidades universitárias. Em Ponta Porã, o governo investe R$ 1 milhão na mudança da sede para a Escola Calvoso e na construção de um bloco para atender professores e técnicos administrativos. Já na capital, o investimento mais recente é em adaptações em salas administrativas.

O repasse financeiro da Fundect será investido em 63 projetos contemplando demandas específicas de 50 cursos de graduação e 13 de pós-graduação (Mestrado e Doutorado), com valores de R$ 80 mil a R$ 200 mil para cada iniciativa. 

Reinaldo Azambuja ainda definiu o dia 1º de dezembro para a reunião entre Governo e representantes do Sindicato dos Técnicos Administrativos para implementação do Plano de cargos e Carreiras da UEMS, resolvendo um problema de mais de sete anos.