Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Acusados de latrocínio são condenados a quase 24 anos de prisão

Roubo seguido de morte

6 NOV 2013
Kerolyn Araújo
16h55min
Foto: Divulgação

Aquino Antônio de Freitas e Marcos José Leite, foram condenados pela 1ª Vara Criminal de Campo Grande à 23 anos e seis meses de prisão pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

O crime aconteceu no dia primeiro de janeiro de 2013, por volta das 18h40, em uma chácara localizada no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Marcos era ex-funcionário da chácara da vítima, José Aniceto Ainda Aristimunho, e chamou Aquino para roubar a residência.

Ao chegarem no local do crime, Aquino se aproximou da vítima que estava dormindo na cadeira da varanda da casa, e deferiu contra José um golpe com um pedaço de pau na cabeça. Em depoimento, Freitas afirmou que não tinha a intenção de matar, apenas de deixá-lo desacordado. A dupla fugiu levando um botijão de gás, uma serra elétrica de mármore e uma serra circular.

De acordo com o juiz Thiago Nagasawa Tanaka, o crime está comprovada pelos boletins de ocorrência, pelos autos de apreensão, declarações, interrogatório, e demais provas. A autoria também recai sobre os acusados.

A defesa ainda tentou desclassificar o crime de latrocínio para homicídio, mas segundo o juiz, "diante das provas apresentadas não há dúvidas que a intenção dos réus era roubar a residência. Como a vítima estava no local e poderia identificá-los, eles decidiram matá-lo, por isso não se trata de homicídio, e sim de latrocínio", finaliza.

 

Veja também