Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Polícia

Adolescente se tranca em quarto e mata filha recém-nascida sufocada

Familiares tentaram buscar ajuda, mas quando os militares chegaram a bebê já estava morta

18 fevereiro 2019 - 08h36Por Anna Gomes

Uma adolescente de 16 anos foi apreendida suspeita de tirar a vida da própria filha recém -nascida. Ela foi detida na madrugada desta segunda-feira (18), em Nova Andradina, município distante aproximadamente 300 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com a Polícia Militar, quando a guarnição chegou ao local, encontraram o irmão e a mãe da adolescente em frente à residência. Os parentes contaram para os militares que a suspeita estava trancada em um quarto do imóvel e que supostamente estaria sufocando a bebê.

Os policiais entraram na residência e encontraram a adolescente em cima da criança dizendo que não adiantava mais nada, pois a filha já estava morta. A equipe policial imobilizou a agressora que apresentava estar confusa mentalmente.

Um dos policiais foi verificar os sinais vitais da criança e não encontrou batimentos cardíacos. Uma equipe do Corpo de Bombeiros também esteve no local e após realizarem o atendimento, confirmaram o óbito. A perícia foi acionada para realizar os levantamentos técnicos.

A suspeita e sua mãe foram encaminhadas para o Hospital Regional para atendimento médico e após liberação, a adolescente foi encaminhada para a delegacia e apresentada juntamente com as testemunhas à autoridade policial.

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar