Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Polícia

Ao matar 'por engano', jovem é condenado a 18 anos de prisão

31 março 2016 - 09h11Por Mariana Anunciação

Deivid Arguelho Siqueira,de 21 anos, conhecido como Boni e com diversas passagens na polícia, foi condenado a 18 anos de prisão pelo assassinato de Adil Pinheiro em junho de 2014. O Tribunal do Júri se reuniu nesta manhã de quarta-feira (30), no Fórum da Comarca de Sidrolândia, município distante a cerca de 73 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Região News, o júri ocorreu sob a presidência do juiz Marcelo Andrade Campos Silva, a promotora Danielle Borghetti atuando na acusação e na defesa, a defensora Thaisa Raquel Medeiros Defante.

Uma das testemunhas de acusação foi Rafael Mendonça Ferreira da Silva, que seria o alvo dos três disparos, mas um deles, acabou atingindo mortalmente Adil que estava junto com as outras pessoas, assistindo um jogo da Seleção Brasileira pela Copa do Mundo, há dois anos.

Tudo indica que, o homem teria sido morto por acidente, já que a intenção de Deivid era matar Rafael, com quem se desentendeu por questões relacionadas a droga. Adil morreu depois de quatro dias internado na Santa Casa em Campo Grande, onde foi submetido a uma cirurgia.

Além deste crime pelo qual acabou condenado, Deivid, é suspeito da morte de Maicon de Oliveira Rodrigues, crime que teria cometido aos 16 anos de idade. Dias depois de ter baleado Adil, o suspeito, em companhia do seu irmão, um menor conhecido como Pokémon, voltou ao local do crime e ameaçou a dona da casa, Dauride de Souza da Silva, 60 anos, caso ela o denunciasse a polícia. Em julho de 2014, ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.