Menu
segunda, 17 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Após passar mal, Olarte chega ao Gaeco por entrada 'diferenciada'

06 outubro 2015 - 09h14Por Rodson Willyams e Dany Nascimento

O prefeito afastado Gilmar Olarte, do PP, chegou à sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), por volta das 9h desta terça-feira (6), para prestar depoimento ao promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, que coordena as investigações da Operação Cofffee Break. Olarte chegou escoltado pela polícia, direto do Presídio de Trânsito, local que permanece preso desde a última sexta-feira (2).

Diferente dos outros ouvidos, o prefeito Gilmar Olarte entrou pelo portão lateral do Gaeco, fora do contato com os jornalistas. Antes de descer da viatura, solicitou que o portão fosse fechado para que a imprensa não registrasse o momento da chagada. A solicitação foi negada pelos agentes e ele teve descer do carro para entrar no prédio. Olarte saiu de cabeça baixa.

Mais cedo, o advogado do prefeito, Jail Azambuja, afirmou que Olarte vai colaborar com a Justiça como 'sempre colobarou' e deverá esclarecer 'alguns pontos' para o promotor Marcos Alex. Gilmar Olarte é investigado na operação e apontado como um dos líderes ao lado do empresário João Amorim, ambos teriam comprados votos de vereadores que influenciou diretamente no resultado da cassação do prefeito Alcides Bernal, em 2014. 

Gilmar Olarte teve a prisão temporária decretada no último dia 1° de outubro, e chegou a ser considerado foragido pela Justiça. Na sexta-feira (2), ele se apresentou por volta das 5h15 da manhã na delegacia e no mesmo dia ele foi encaminhado para o Presídio Militar, após uma determinação da Justiça, onde segue preso.

O prazo da prisão temporária termina às 0h01 de amanhã e ele pode ser liberado. Mas a Justiça também pode pedir a prorrogação da prisão temporária por mais cinco dias. 

Veja o vídeo: