TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Polícia

Cifra Negra: prisão de vereadores é por fraude em licitações

MPE diz que empresas concorrentes no certame existiam 'só no papel'

05 dezembro 2018 - 18h01Por Thiago de Souza

Operação Cifra Negra, do Ministério Público Estadual, prendeu três vereadores e dois ex-vereadores de Dourados, na tarde desta quarta-feira (5). Os parlamentares são suspeitos de integrar esquema de fraude em licitações, sendo que uma das empresas concorrentes só existia no papel.

O juiz Luiz Alberto de Moura Filho, da 1ª Vara Criminal de Dourados, expediu dez mandados de prisão e um de busca e apreensão em Dourados e Campo Grande. As prisões foram feitas com auxílio de policiais do 2º Distrito Policial.  

Conforme o Dourados News, até o momento foram divulgadas as prisões dos vereadores Idenor Machado (PSDB) que foi presidente da Câmara, Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), o ex-vereador Dirceu Longhi (PT) e Hamilton Salina.   

De acordo com nota encaminhada pelo MPE à imprensa, a ação é fruto de outras duas operações: a Telhado de Vidro e a Argonautas – deflagradas em 2013 em 2014 - e que investiga crimes de colarinho branco.

Investigação

O MPE apurou que em diversas licitações de anos anteriores na Câmara Municipal, empresas consideradas 'cartas marcadas' se apresentavam para a disputa e atuavam em conluio para fraudar o certame.

''Sem a devida concorrência, os valores dos contratos oriundos destes processos se faziam exorbitantes”, diz trecho da nota. Parte dos valores do esquema era repassado aos parlamentares.