Menu
sexta, 04 de dezembro de 2020
Polícia

Polícia vai comparar corpo resgatado no Inferninho com desaparecidos na Capital

Inferninho

11 novembro 2013 - 13h19Por Carlos Guessy

Ainda não há nenhuma pista que leve ao reconhecimento do corpo encontrado na manhã de ontem, domingo (10), próximo à cachoeira do Inferninho, em Campo Grande.

Conforme o delegado Geraldo Marins, que está acompanhando o caso, será necessário comparar as características do morto com os boletins de ocorrência de desaparecidos, na tentativa de identificá-lo.

O delegado explicou que o corpo já foi levado para o Instituto Médico Odontológico Legal para que os exames necroscópicos sejam feitos.

 O Resgate

O corpo foi encontrado no fim da tarde de ontem (9). Como já começava a escurecer, o resgate teve início às 9h deste domingo e durou quase 3 horas.

De acordo com o capitão Rodrigo Lima, a operação foi demorada devido a dificuldade de acesso ao local. O cadáver, em visível estado de decomposição, foi encontrado em cima de uma pedra, fora da água.

“O crânio estava pela metade por causa da queda”, relatou o bombeiro, acrescentando que a cabeça da vítima estava com uma perfuração provocada por arma de fogo.

Peritos da Polícia Civil, além do delegado Geraldo Marins, acompanharam a operação de resgate. As autoridades acreditam que a vítima tenha entre 30 e 40 anos.


Leia Também

Ao comentar sobre alta na conta de luz, Bolsonaro pede banho rápido à população
Geral
Ao comentar sobre alta na conta de luz, Bolsonaro pede banho rápido à população
Arrendatários de fazenda são presos por crime ambiental e explorar trabalhadores em Nioaque
Interior
Arrendatários de fazenda são presos por crime ambiental e explorar trabalhadores em Nioaque
Blogueiro russo é suspeito de trancar mulher semi-nua no frio e transmitir morte dela ao vivo
Geral
Blogueiro russo é suspeito de trancar mulher semi-nua no frio e transmitir morte dela ao vivo
Executado no Noroeste, Edilson dos Anjos 'fez o inferno' quando cumpriu pena em Goiás
Cidade Morena
Executado no Noroeste, Edilson dos Anjos 'fez o inferno' quando cumpriu pena em Goiás