(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Criança de cinco anos tem convulsões após sessão de agressões pelo pai

A vítima teve convulsões e corte na cabeça enquanto era “disciplinada” pelo pai

16 MAI 2019
Da redação/Folha de Boa Vista
10h54min
Foto: Reprodução/Folha de Boa Vista

Uma criança de cinco anos foi socorrida por vizinhos e pela Polícia Militar no começo da madrugada dessa quarta-feira, dia 15, na residência onde mora com a família, no bairro Nova Cidade. A vítima teve convulsões e corte na cabeça enquanto era “disciplinada” pelo pai. A família é de origem venezuelana.

Os policiais contaram que foram acionados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) para atender ocorrência de maus-tratos contra uma criança e, quando chegaram ao endereço, constataram a veracidade dos fatos. Populares informaram para a guarnição que o pai da criança a agrediu de forma violenta e excessiva.

Os meios que homem usou para “corrigir” a criança foram tão brutais que ela entrou em convulsão, sendo socorrida por populares que acabaram sendo os responsáveis por evitar uma tragédia. A equipe policial fez abordagem ao pai da menina que já estava escondido dentro da casa, onde também havia escondido a vítima.

A intenção do homem era que o devido socorro não fosse prestado à criança e que a Polícia não tomasse as medidas legais. Uma testemunha revelou que a menina recebeu muitas pancadas na cabeça, causando um ferimento por onde escorria muito sangue e a criança gritava por socorro, desesperada.

Os policiais pediram que todos os membros da família saíssem de dentro do imóvel para que pudessem esclarecer os fatos, momento em que viram a menina com o corte na cabeça e com a roupa molhada de sangue. A atual sogra do suspeito confirmou as acusações e disse que a mãe da menina voltou para a Venezuela e deixou o pai como responsável.

Observando que a vítima necessitava de atendimento médico especializado, os policiais a levaram ao Hospital da Criança Santo Antônio, considerando a gravidade da lesão. Na Unidade de Saúde foram realizados vários exames e os médicos preferiam manter a menina internada naquela noite, na companhia de um familiar.

Com a confirmação médica de que as agressões foram severas, os policiais deram voz de prisão ao sujeito que foi conduzido à Central de Flagrantes do 5° DP. Depois de ouvido pela autoridade policial, o homem foi autuado em flagrante, considerando a materialidade do crime. Na manhã de ontem, foi encaminhado para audiência de custódia com a Justiça.

Veja também