Menu
domingo, 13 de junho de 2021
Polícia

Crime que resultou em um baleado “custou” R$ 500 e foi organizado no Facebook

As informações são do depoimento do adolescente de 16 anos à polícia

29 outubro 2020 - 09h02Por Diana Christie

Os dois rapazes flagrados tentando arremessar drogas e celulares para o Presídio de Segurança Máxima, no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande, receberiam R$ 500 e foram contratados através das redes sociais.

As informações são do depoimento do adolescente de 16 anos à polícia. Ele conta que entrou em um grupo de Facebook chamado “Panico Maconheiro”, onde eram oferecidos serviços para pequenos delitos. Ele procurou os donos do anúncio e foi tentar “levantar a grana”.

O adolescente conheceu Lucas Afonso Pereira, 21 anos, no local. Ele estava com as drogas e celulares que seriam arremessados no presídio. Segundo o adolescente, um dos pacotes bateu em um poste, chamando a atenção dos policiais. Ele fugiu.

Lucas ficou e acabou baleado no braço por um policial que estava em uma das torres. A Polícia Militar foi acionada e ele se entregou para receber socorro médico, sendo encaminhado para a Santa Casa. Já o adolescente foi encontrado nas proximidades.