(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Detento passa mal e morre no Presídio de Segurança Máxima da Capital

As causas da morte não foram reveladas; a polícia investiga o caso

2 NOV 2016
Anna Gomes
13h47min
Foto: Geovanni Gomes/Arquivo

O detento Odevilson Martines Maldonado, de 35 anos, passou mal e morreu  na manhã desta quarta-feira (2), no Presídio de Segurança Máxima, localizado no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Ele ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu e acabou morrendo.

Odevilson já tinha passagens por furto, roubo e segundo o site Vale do Ivinhema Agora, ele teria sido condenado a 13 anos e 4 meses de prisão por matar um homem a tiros em 2005 Silva, no bairro Santa Luzia, na Capital.

De acordo com o registro policial, funcionários de plantão informaram que foram chamados pelos internos da cela dez, do pavilhão II da penitenciária, informando que Odevilson estaria passando mal.

Rapidamente o detento foi encaminhado para uma área de saúde do presídio, localizada no pavilhão IV da unidade. No momento que ele estava sendo levado para o local, ainda apresentava sinais vitais.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, internos da cela dez levaram Odevilson e o deixaram em uma maca. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas estavam sem médicos para atestar o óbito. Já uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) se negou ao atendimento, alegando que não faz esse tipo de trabalho em presídios.

Um dos funcionários do presídio achou estranha a atitude dos presos, que em uma situação em que um preso passa mal, os detentos normalmente iniciam tumultos para chamar a atenção dos agentes. Já neste caso, tudo foi muito tranquilo, sem alarde e gritaria.

As causas que levaram Odevilson a óbito não foram reveladas, o caso foi registrado como morte a esclarecer na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Veja também