TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Dois são presos por crimes contra mulheres e polícia continua na ‘caça’ de outros

30 setembro 2015 - 12h20Por Mariana Anunciação

Representantes da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher afirmam estar 'espantados' com o aumento na demanda de casos de feminicídios e tentativas somente nos últimos dias, quando foram registradas 17 ocorrências. Para alertar a população e mostrar a 'força policial', foram apresentados quatro casos e a prisão de dois homens: Anderson Rodrigues de Campos, 27 anos, e Bruno Hortiz Trozes, 50 anos.

A delegada Anne Karine Sanches Trevisan explicou que um dos detentos, Anderson, é responsável pela tentativa de feminicídio de Bruna Cristina da Silva, 25 anos, na noite de 23 de setembro, no Recanto dos Rouxinóis. A vítima tinha registrado boletim de ocorrência contra o ex-companheiro 12h antes da última agressão. Eles conviveram juntos durante cinco meses, após conhecê-lo nas redes sociais e ser agredida com frequência.

Bruna estava gestante de Anderson, mas ao encerrar o relacionamento, voltou de Angélica, no interior do Estado, para morar com o antigo parceiro em Campo Grande. Anderson não se conteve e a surpreendeu na residência, quando estava sozinha.  Ela perdeu o bebê de três meses ao levar uma facada no pescoço, sofreu procedimento cirúrgico, mas agora está bem. O autor foi preso em flagrante, no dia seguinte, no interior do estado.

2° Caso

No dia 24 deste mês, Izabel Oliveira Almeida, 40 anos, foi morta com quatro tiros na frente da própria filha pelo parceiro Valdemir Almeida de Araújo, 27 anos, no Bairro Sayonara. A prisão preventiva já foi decretada, no entanto, o autor continua foragido e a polícia está na “caça”.

3° Caso

O outro preso apresentado hoje foi Bruno Hortiz, detido em flagrante após força conjunta da Polícia Militar, delegacia da mulher e de Jaraguari. No dia 26 de setembro, Bruno deu vários golpes de faca em sua companheira, Reiner Cecília Rojas, de 64 anos, durante discussão, na Fazenda Bom Retiro, entre a Capital e Jaraguari.

“Foram oito facadas e ele ainda incendiou a casa. Muitas mulheres não denunciam por medo ou acreditar na melhora. Mas esse é o papel da Deam, fazer valer os seus direitos. Trabalhamos 24h por dia para oferecermos esse acolhimento. Eles devem saber que vamos coibir qualquer tipo de crime, têm que ser punidos e aprender a respeitar”, destacou a delegada titular, Rosely Molina.

 

Foto: Geovanni Gomes


4º Caso

Luiz de Lima, de 55 anos, atingiu com 4 golpes de faca Epifânia Aquino, de 54 anos, na casa do casal, no Bairro Maria Aparecida Pedrossian. Ela conseguiu se deslocar até a residência de um parente próximo para pedir ajuda, ficando internada em estado grave na Santa Casa. A vítima teve melhora no quadro clínico, mas o autor está evadido. “Já foi solicitada a prisão preventiva, estamos aguardando a resposta do poder judiciário, prevista pra essa semana”, contou a delegada Marília de Brito Martins.

A polícia destaca a importância de registrar as ocorrências para agilizar os trabalhos. “Animus necandi demonstra a clara intenção de ceifar a vida da pessoa por tentativa de feminicídio. Apelamos para a sociedade denunciar e nos informar, até mesmo, anonimamente, pelo telefone (67) 3304-7575 ou pessoalmente na Casa da Mulher”, concluiu Molina.