Menu
Busca quarta, 23 de outubro de 2019
Top Ms
Polícia

Durou 14 horas: com até prisão de testemunha, júri condena acusados de matar carpinteiro

Crime ocorreu em novembro de 2016; vítima foi assassinada com 12 tiros

10 outubro 2019 - 12h45Por Diana Christie

Cristian Lucas Tomanzini foi condenado a 18 anos e oito meses de prisão em regime fechado e Alexandre Henrique Mendes em 13 anos e quatro meses em regime semiaberto. Eles foram considerados culpados por matar o carpinteiro Alex de Lima Ferreira a tiros.

O julgamento ocorreu nesta quarta-feira (9), através de júri popular composto por quatro mulheres e três homens, no Tribunal do Júri no Fórum Estadual de Três Lagoas. Segundo o site Hoje Mais, foram 14 horas de julgamento, até o juiz Rodrigo Pedrini Marcos, da 1ª Vara Criminal, ler a sentença.

Convocado pela defesa dos acusados, Afonso Alves de Queiroz recebeu voz de prisão do magistrado por falso testemunho durante o interrogatório.

Alex de Lima Ferreira - Foto: Reprodução/Facebook

O caso

Cristian e Alexandre foram denunciados pelo Ministério Público pela tentativa de homicídio qualificado de Reginaldo Francisco dos Santos e homicídio qualificado de Alex de Lima Ferreira. Por falta de provas, acabaram inocentados do primeiro crime, mas condenados pelo segundo.

De acordo com a denúncia que o Hoje Mais teve acesso, por volta das 12h40 do dia 28 de novembro de 2016, a dupla teria tentado matar, mediante dissimulação, Reginaldo Francisco dos Santos. E, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e perigo comum, executou Alex de Lima Ferreira com vários disparos de revólver.

Sobre os acusados, o magistrado destaca: “considero que a culpabilidade do acusado superou a normalidade, haja vista que o crime foi cometido com ares de execução, com 12 disparos de arma de fogo, sendo tiros dados pelas costas e os derradeiros no rosto da vítima quando estava caída ao chão, demonstrando um dolo muito intenso na execução do crime”.