Menu
Busca sábado, 19 de outubro de 2019
Top Ms
Polícia

Faustão é estuprador em série e levava 'lembrancinhas' de casas invadidas

Duas novas vítimas já apareceram e polícia procura por mais informações sobre outros crimes, revela delegada

17 setembro 2019 - 19h00Por Dany Nascimento

A delegada adjunta da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Anne Karine Sanches Trevizan, disse que José Maria Rodrigues Pereira, 41 anos, suspeito de estuprar duas adolescentes na Capital, invade residências para estuprar mulheres por ‘puro prazer’.

Segundo a delegada, Faustão é frio e disse que viu o portão da casa da última vítima aberto e entrou para cometer o crime. “Como ele cumpre pena no semiaberto, estava dentro do ônibus da gameleira, disse que estava passando mal e desceu para ir a uma unidade de saúde. Isso é o que ele conta porque não teve passagem dele em nenhuma UPA no dia do crime. Ele fala que viu o portão aberto e entrou na casa do bairro Jardim Colorado. Ele confirmou que estuprou a adolescente de 16 anos, mas nega que tenha cometido o crime contra a irmã dela, de 13 anos, e que bateu no bebê que também estava na casa. Ele cometeu o crime para satisfazer a lascívia”.

O suspeito teria invadido uma casa no bairro Jardim Colorado na última semana e estuprado duas adolescentes, uma de 16 anos e outra de 13 anos. Após o crime, ele ainda teria agredido um bebê dentro do imóvel. Após ser preso, ele confessou que estuprou a adolescente de 16 anos, mas nega que tenha estuprado a mais nova.

Anne destaca que, após estuprar e agredir fisicamente as vítimas, Faustão tinha o hábito de levar objeto das casas. “Ele rouba objetos, mas o foco dele é o estupro. Ele é frio, fala normalmente do que fez. Outras duas vítimas reconheceram ele, uma já registrou a ocorrência, ele cometeu o crime quando ela tinha oito anos. A outra vítima ainda não registrou. Acreditamos ainda que existem outras mulheres e orientamos a procurar a polícia para que ele responda pelos crimes que cometeu”.

Sobre a esposa do suspeito, a delegada afirma que a mulher foi ouvida na delegacia e não tinha conhecimento dos crimes cometidos. “Eles estão juntos há cinco anos, ela conheceu ele quando estava preso, sabia que ele cumpria pena por estupro cometido há alguns anos, mas dos crimes atuais, ela não tinha conhecimento. Na casa dele, encontramos joias das vítimas e outros pertences que ele levou da casa”.