Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
Polícia

Empresário presta depoimento sobre morte; advogado fala em 'caso aberto'

Ele é tratado apenas como testemunha

20 janeiro 2020 - 17h15Por Nathalia Pelzl e Vinícius Squinelo

O empresário Rafael Valler, 30 anos, prestou depoimento na tarde desta segunda-feira (20) em Campo Grande. Ele é apontado como acompanhante da médica veterinária Izabelle Cristovam Coutinho, 29 anos, que morreu após um suposto surto na saída de um motel, na BR-262, na Capital, na última quinta-feira (16).

Inicialmente, ele é tratado apenas como testemunha. Segundo o delegado Ricardo Meirelles, da 3ª delegacia de polícia e responsável pelas investigações, muitas pessoas ainda serão ouvidas. “Eu ainda tenho outras pessoas para serem ouvidas”, se limitou a dizer para não atrapalhar as investigações.

Ele pontou que exame preliminar apontou que a médica havia consumido cocaína.

“Exame preliminar deu positivo, agora vai ser solicitado um exame definitivo. Estamos pedindo ao máximo exames periciais para esclarecer. Seguimos a análise das câmeras de segurança também".

Tentamos contato com a defesa do empresário que se limitou a dizer seria melhor falar com o delegado do caso, já que “tudo é público”. 

A morte

Izabelle Cristovam Coutinho, 29 anos, que morreu após sair de um motel em surto na BR-262, na saída para Três Lagoas em Campo Grande.

Conforme uma moradora que presenciou a cena e tentou dar assistência para a jovem, antes de morrer ela dizia que um homem queria matá-la. A jovem chegou a entrar em um matagal ao lado da rodovia.

“Ela só falava que o homem ia matar ela. ‘Ele vai me matar, ele vai me matar’, só repetia isso”, diz. Além disso, o suposto homem também saiu do motel transtornado em uma caminhonete e tentou colocar a vítima dentro do veículo.

Izabelle entrou entre o eixo e um pneu de um caminhão estacionado no acostamento, ainda conforme a moradora. O motorista conseguiu evitar o atropelamento. Depois disso, a vítima teria tido uma parada cardiorrespiratória.