(67) 99826-0686

Estudante foi morto pela mãe com tiro no peito, braço e rosto

Tragédia em São Paulo

8 MAR 2014
Veja São Paulo
08h26min
Divulgação

Na última sexta-feira (7), a médica pediatra Elaine Moreira Munhoz matou o filho Giuliano Landini e a nora Mariana Marques Rodella, ambos de 25 anos e suicidou-se na sequência. Os corpos foram encontrados em um apartamento da Vila Leopoldina, Zona Oeste da capital paulista.

 

Segundo informações policiais, o crime foi testemunhado em parte, pela empregada da casa, Eliete Silva. Ela correu para rua ao ouvir os primeiros disparos e chamou a polícia. O delegado Daniel Cohen, responsável pelo caso disse que foram efetuados de sete a oito disparos. Ele acredita que Elaine matou primeiro a nora. Depois, após embate com o filho, atirou em Giuliano e na sequência se matou.

 

Ao chegar ao prédio, os policiais encontraram o corpo de Giuliano no chão da sala, baleado com um tiro no peito, outro no braço esquerdo e um terceiro no rosto. Em seguida, viram Mariana em um dos quartos do imóvel, com um tiro no ouvido direito e outro no braço. Segundo Cohen, provavelmente ela estava dormindo.

 

Já Elaine, de 56 anos, estava dentro do quarto onde vivia com o marido, o cirurgião Alexandre dos Santos Landini. Como a porta estava trancada, os policiais tiveram de arrombá-la. A mulher estava ensanguentada, com disparo na boca e o revólver de calibre .38 em uma das mãos. Os policiais encontraram também com a pediatra pedaços de papel com frases como um roteiro de uma conversa.

 

A polícia suspeita que a arma utilizada no crime era de Giuliano, adepto de esportes radicais. O revólver calibre 38 tem numeração, mas não é registrado. Na casa, também foi encontrada uma espada de samurai.

 

Segundo informações preliminares da polícia, a mãe era contra o namoro do filho, que planejava se casar com Mariana, que dormia esporadicamente no apartamento. O conflito atingiu o auge no ano passado, quando ele abandonou o curso de medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Segundo amigos do casal, ele já havia retomado ao curso neste ano. Cohen disse que Elaine apresentava quadro de depressão e fazia tratamento.

 

Veja São Paulo

Veja também