TCE MAIO
(67) 99826-0686

Família e amigos pedem justiça no caso Giovanna

7 JAN 2014
Kerolyn Araújo
14h00min
Foto: Geovanni Gomes

Familiares da jovem Giovanna Nantes Tresse de Oliveira, que foi suspostamente espancada pelo namorado, Matheus George Tannous, estiveram na manhã de hoje (07) em frente à prefeitura da Capital para pedir justiça.

Revoltado com a agressão que a prima sofreu, Allan de Andrade só espera que a justiça seja feita. “Está na cara que a Giovanna não caiu. Eu espero que o Matheus pague pelo o que fez, nós não vamos parar até que a justiça seja feita”, comentou o jovem.

Leonardo Roberto de Oliveira, tio da vítima, afirmou que Matheus era muito quieto e ciumento. “Ele sempre estava calmo e nunca teve nenhuma alteração de humor repentino que pudesse levantar qualquer suspeita, mas eu sempre fui contra o relacionamento dos dois, pois não gostava do jeito que ele olhava para minha sobrinha. Estava sempre monitorando, era extremamente ciumento”, contou.

Além do primo, tio e alguns amigos que compareceram ao local, a família da jovem também recebeu apoio de quem já passou por um sofrimento semelhante. Eny Escobar Fernandes e Miriam Fernandes, mãe e filha de Zilca Fernandes Marques, que foi assassinada pelo companheiro no dia 22 de agosto de 2012, estiveram na prefeitura para prestar solidariedade à família.

“Esse jovem tem que pagar pelo o que fez. Se hoje ele bateu e deixou a namorada desse jeito, quando casar vai matar a esposa, assim como mataram minha filha”, explicou Eny. Para a filha de Zilca, as agressões contra mulheres só vão diminuir quando as leis se tornarem mais rigorosas. “As leis precisam ser mais rígidas, tolerância zero contra violência doméstica. Nada justifica uma agressão física”, argumenta Miriam.

De acordo com Allan, Giovanna está se recuperando bem. Na cirurgia que fez ontem, quatro pinos foram colocados no rosto da jovem, nos quatro pontos onde sofreu fraturas.

Veja também