Menu
segunda, 14 de junho de 2021
Polícia

Filho pede justiça: 'minha mãe teve braços e crânio quebrados a pauladas pelo meu até então “PAI”'

Suspeito de cometer crime, Jadir está foragido há mais de mês

17 maio 2021 - 19h00Por Nathalia Pelzl

O mecânico Jadir de Souza da Silva, 51 anos, suspeito de matar a ex-mulher, a professora Telma Ferreira Rabero, 40 anos, na frente de um dos filhos, o mais novo, de apenas 11 anos, segue foragido. O crime aconteceu no dia 10 de abril. 

Nas redes sociais, o filho da professora pediu por justiça e clamou pela prisão do pai. 

"Há 1 mês e 5 dias atrás minha mãe teve todos seus dedos e braços, e crânio quebrado a pauladas pelo meu até então “PAI” (JADIR SOUZA DA SILVA) tudo isso na frente do meu irmão de 11, sim 11 ANOS DE IDADE, e o motivo para isso?????? Traição?? Parentes dele vieram me falar “você vai saber o motivo” como se EU Filho da TELMA F RABERO não a conhece-se o suficiente para saber que jamais ela o trairia”, começou em breve desabafo. 

“Ela estava com nojo dele, não queira nem encostar nele, estava pedindo a chave da outra casa pra ir morar, depois de certa traição, na qual a amante é conhecida e próxima dos irmãos do JADIR, e ele teve a coragem de me mandar print no meu celular como JUSTIFICATIVA PRA OQUE ELE FEZ”. 

O filho relata que Jadir foi visto pela última vez na fazendo de um amigo e pediu que, caso alguém tenha informações do paradeiro dele, informe à polícia. 

CRIME 

A professora Telma Ferreira Rabero, 40 anos, foi morta na frente de um dos filhos, o mais novo, de apenas 11 anos. 

O crime, ocorrido na noite de sábado (10), chocou Sidrolândia, cidade distante 74 quilômetros da capital Campo Grande. O motivo é quase um padrão nos casos de feminicídio: o marido não aceitava a separação.

Conforme apurado pela reportagem, Telma tentava encerrar o relacionamento de 18 anos com Jadir. Ele não só não aceitou, como a assassinou a pauladas e machadadas.

O casal tem dois filhos, um de 17 e um de 12 anos. O mais novo ouviu os gritos da mãe e presenciou o crime.

Jadir está sendo caçado pela Polícia da cidade, mas ainda não foi encontrado.