Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Polícia

Garotinha de 2 anos gritou e chorou ao ser estuprada pelo pai em vídeo postado por ele na internet

O suspeito está enfrentando diversas acusações por abuso sexual

26 novembro 2018 - 16h46Por Da redação / Rede Interativa MS

Uma menina “gritou e chorou” enquanto era violentamente abusada por seu pai que fez questão de publicar o vídeo de oito minutos na internet, segundo a polícia.

Detalhes horripilantes do abuso que a criança supostamente sofreu nas mãos de seu pai James Lockhart foram descobertos, uma vez que ele corre o risco de ser condenado a pena de morte pelo abuso na Flórida, no Estados Unidos. Na queixa criminal divulgada pela WFLA, diz: “O vídeo documenta o estupro com todos os detalhes cruéis. A criança continua a gritar e chorar enquanto o crime é cometido pelo o seu pai.”

De acordo com o Jornal Miami Herald, o pai, de 30 anos, também fez postagens em páginas seguramente criptografadas detalhando suas experiências sexuais com uma menina e menino, enquanto pedia sugestões de coisas que ele poderia fazer com as crianças, para atualizações futuras.

Os agentes da Segurança Interna rastrearam o acusado, Lockhart, até sua casa através do serviço de mensagens instantâneas em 5 de outubro. Eles mostraram os vídeos a esposa do pedófilo com o rosto da menina desfocado. Ela reconheceu instantaneamente a filha, a mão do marido, o sofá e o brinquedo de pelúcia da menina.

Uma análise mais aprofundada provou que a mão que aparece no vídeo combinava com a de Lockhart, com a análise de caligrafia mostrando ainda que a escrita do pai correspondia algumas anotações visto na gravação. A menina alegou ter sido abusada. Já o irmão gêmeo, foi levado em custódia no dia da prisão do pai. O suspeito teria feito outras publicações sob o nome HardWood.

O Gabinete do Xerife do Condado de Manatee diz que Lockhart está enfrentando inúmeras acusações, incluindo a de capital sexual – o que significa que ele pode ser condenado à morte se for condenado.