(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Hospital abre sindicância sobre caso de agressão de médicos

Desentendimento

4 MAR 2014
Carlos Guessy
11h00min
Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

A administração do Hospital da Vida abriu nesta terça-feira de carnaval (04), uma sindicância para apurar o caso de agressão que aconteceu no hospital de Dourados, cidade onde o caso aconteceu, distante a 229 km da Capital.


A briga envolve dois médicos, sendo um de Nova Andradina e o outro de Dourados. O hospital não se pronunciou oficialmente ainda e pretende ouvir o médico Renato Vidigal, além de auxiliares e enfermeiros que estavam na sala de atendimento no momento do ocorrido.


Conforme informações do site Dourados News, o Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul aguarda a formalização da denúncia, para tomar as devidas providências, em relação ao caso.


Em entrevista a uma equipe de TV nesta manhã, Renato disse ter registrado boletim de ocorrência e está ciente do ato de agressão, mas que só tomou a atitude após o colega de profissão, começar a gravar o atendimento e também por não ter colaborado com o atendimento, já que ele estava em um atendimento de urgência, após grave acidente na região. Além disse o médico afirmou que também foi agredido, tendo a camisa rasgada e arranhado próximo ao pescoço.


Ontem, (2) o médico Eduardo Munhoz, de Nova Andradina, que afirmou ter sido agredido na noite de domingo (2), postou um vídeo no youtube, mostrando parte da discussão.



 

Nas imagens gravadas por um aparelho de telefone celular, o doutor examina uma paciente numa das alas da unidade hospitalar e em seguida diz que não poderia recebê-la, já que o local estaria sem vagas.


O doutor Eduardo Munhoz pede um perecer médico, quando ambos começam a discutir, nos corredores. Palavras de baixo calão são percebidas na filmagem e também, a situação do hospital, com diversas pessoas em macas no corredor.


Após a discussão, o profissional de Nova Andradina afirma que processará o douradense.

 

Outro lado

Na manhã de ontem,segunda-feira (3), o site Nova News entrou em contato com o HV em Dourados, onde recebeu a informação de uma sindicância presidida pelo diretor técnico da instituição, Raul Espinosa, foi aberta para apurar o caso.

 

Os plantonistas disseram não ter informações sobre o fato, mas afirmaram que tanto o diretor técnico do hospital, quando o médico envolvido no fato, estiveram por volta das 09h20 em uma Delegacia de Polícia para prestar depoimento.

 

O médico Eduardo Munhoz disse que pretende acionar seu advogado para saber quais providências devem ser tomadas sobre o caso. “Gosto do meu trabalho, gosto de ajudar a salvar vidas, mas fatos como estes são revoltantes. Tive que dar meia-volta com a paciente e ganhei um ferimento na face”, desabafou o médico, ao dizer que sentia muita dor na região do nariz e que passaria por avaliação médica nas próximas horas para verificar se houve fratura óssea em decorrência da agressão.

 

Veja também