(67) 99826-0686
Camara Maio

Jovem é preso após tentar extorquir própria mãe com falso sequestro

Falso Sequestro

2 JAN 2014
Repórter MT
20h23min
Foto: João Ribeiro

 

Investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, levaram a prisão duas pessoas acusadas de envolvimento em uma simulação de sequestro, nesta quinta-feira (02). O autor do sequestro forjado, C. de A. B., 25 e a sua amante E. F. de O., 21, foram presos em Sinop (500 km de Cuiabá). Os acusados serão autuados em flagrante por extorsão mediante sequestro

 

As investigações iniciaram no dia 30 de dezembro, quando a mãe da suposta vítima procurou a polícia para comunicar o sequestro do filho. De acordo com seu relato, o filho saiu de casa por volta 09h30, para ir até a Agência do Banco do Brasil, na Avenida Carmindo de Campos, para sacar o seu salário.

 

Por volta das 13 horas, a suposta vítima entrou em contato com a mãe, através de um número de telefone desconhecido, dizendo que havia caído em uma “cilada”. Segundo o acusado uma moça pediu ajuda para trocar o pneu do carro e quando ele foi até o local onde o automóvel estaria, chegaram outras pessoas que tamparam a sua cabeça, o colocaram dentro de um veículo e o levaram para uma residência em um local escuro.

 

O ‘auto’ sequestrado contou ainda que os criminosos sacaram R$ 2,5 mil da sua conta corrente e exigiam mais R$ 30 mil de resgate. Em um segundo contato telefônico os supostos sequestradores baixaram o valor do resgate para R$ 25 mil, dando o prazo de uma semana para que fosse efetuado o depósito em uma conta corrente informada. O filho pediu para mãe que não entrasse em contato com a Polícia, caso contrário ele morreria.

 

Já com a suspeita de que se tratava de um sequestro forjado, o acusado passou a ser monitorado, sendo possível verificar que ele estava na cidade de Sinop. De acordo com o levantamento da equipe do GCCO, o suspeito foi de ônibus até a cidade, onde mantinha um relacionamento amoroso extraconjugal.

 

Ao chegar a Sinop, se hospedou em um hotel e disse a amante que foi até lá para passar o ano novo com ela e posteriormente a convenceu de participar do falso sequestro. O papel da namorada era manter os contatos telefônicos e exigir o dinheiro do resgate. Diante das informações obtidas, investigadores do GCCO se deslocaram até o município, onde com apoio da equipe do delegado de Sinop, Pablo Borges Rigo, realizaram a prisão dos suspeitos.

 

Ao ser interrogado, o autor do sequestro, que trabalha em uma empresa terceirizada de prestação de serviços à Defensoria Pública, alegou que precisava do dinheiro, pois havia emprestado o valor de um agiota e estava sendo ameaçado de morte. A mãe da vítima trabalha há muitos anos para uma família de posse, que desde o início se dispôs a pagar o resgate caso fosse necessário, mas foi orientada a aguardar o desencadear das investigações.

 

Fonte: Repórter MT

Veja também