TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 27 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Polícia

Jovens agridem e xingam policiais durante festa em condomínio e acabam presos

A polícia foi acionada por moradores do condomínio após o transtorno que uma festa estava causando no local

07 março 2017 - 10h57Por Anna Gomes

Ao todo, cinco pessoas foram presas por xingarem e agredir  policiais na noite desta segunda-feira (6), em uma festa que acontecia em um condomínio localizado na Rua Cesar Ramos dos Santos, no Bairro Rita Vieira, em Campo Grande.

Segundo o boletim de ocorrência, a polícia foi acionada por moradores do condomínio após o transtorno que uma festa estava causando no local. Uma das moradoras realizou a 'confraternização' no salão de lazer, regada de muitas bebidas alcoólicas, som altíssimo de funk com letras pornográficas.

Os moradores do local já teriam pedido cerca de seis vezes para a suspeita abaixar o volume do som e acabar com a festa, mas o pedido foi negado pela mulher. Com a negação da suposta autora, as pessoas que estavam se sentindo incomodadas com a confraternização e resolveram acionar a polícia.

Quando os policiais e os moradores foram novamente conversar com a mulher organizadora festa, foram recebidos com  ironia pelos participantes da festa.  Os vizinhos relataram que queriam representar criminalmente contra a moradora que precisaria encaminhar os militares até a delegacia.

Quando a guarnição disse que levaria a organizadora da festa, a mulher passou a xingar os militares, dizendo que não iria ser presa. Todos os participantes da festa partiram para cima da guarnição que precisou pedir apoio devido a quantidade de pessoas que participavam da confraternização.

Fazendo ameaças, xingando e agredindo, cerca de 50 pessoas foram agredir a guarnição, que teve alguns policiais machucados devido a confusão. Quando o reforço chegou a maioria dos participantes fugiu do local.

Os cinco detidos xingaram e ameaçaram os policiais dizendo que se acaso fossem presos, os militares iriam se arrepender, pois eles tinham 'padrinhos' .