Menu
terça, 25 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Lava Jato chega a MS e PF apreende documentos e cofres de Bumlai

24 novembro 2015 - 08h35Por Rodson Willyams e Mariana Anunciação

A Polícia Federal segue cumprindo duas ordens de busca e apreensão de documentos na residência e empresa do empresário e pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai, amigo pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Desde as primeiras horas desta terça-feira (24) os agentes permanecem na residência do empresário do ramo setor sucroalcooleiro.  

Segundo informações, os agentes chegaram logo cedo à Rua Beatriz de Barros Bumlai, local em que a família do empresário possui cinco casas e que ganhou o nome da primeira esposa do pecuarista, já falecida. Os policiais federais entraram em duas casas; na de número 168 os agentes seguem até o momento.

A reportagem apurou que os policias federais retiraram de outra residência - que seria de uma filha do empresário - um malote cheio de documentos, que deverão passar por uma análise. Na casa que seria apontada como a do empresário, os agentes precisaram chamar um chaveiro para abrir três cofres, no entanto, somente dois foram abertos e o chaveiro saiu para buscar novos apetrechos para abri-lo.

Mais cedo, cinco viaturas da Polícia Federal e mais duas da Receita Federal estiveram local.

 

Prisão

José Carlos Bumbai, amigo pessoal de Lula foi preso nesta terça-feira (24), em um hotel de Brasília pela Polícia Federal e será encaminhado para a Superintendência da PF em Curitiba.

O empresário deporia nesta terça na  CPI do BNDES, na Câmara, que investiga operações envolvendo o banco. Ele havia sido convocado para prestar esclarecimentos sobre suspeitas de tráfico de influência e favorecimento em contratos firmados pelo BNDES.

Hoje, a Polícia Federal cumpre a 21ª fase da Operação Lava Jato que expediu 25 mandados judiciais, sendo um de prisão preventiva (a de Bumlai), além de 25 mandados de busca e apreensão e seis de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento. A ação é realizada em São Paulo, Rio de Janeiro,  Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.