ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 FULLBANNER
TJMS MAIO
Menu
quinta, 26 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Polícia

Dona de casa aciona Justiça após filho ser preso injustamente na Capital

Rapaz foi preso por confusão em leitura de documentos, segundo a vítima

16 novembro 2018 - 11h30Por Kerolyn Araújo

Uma dona de casa de 41 anos entrará na Justiça após o filho, de 27 anos, supostamente ser preso injustamente na Capital. O rapaz passou mais de 24 horas em uma cela na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro com mais 12 detentos.

Com medo de represália, a dona de casa preferiu não se identificar, mas detalhou ao TopMídiaNews o pesadelo que passou nos últimos dias com a prisão do filho. Segundo a mãe, o filho responde um processo na Justiça e, no dia 5 de novembro, compareceu ao Fórum de Campo Grande. ''Ele havia faltado uma audiência porque não foi localizado pelo oficial de Justiça. Mesmo sabendo que receberia voz de prisão por isso, meu filho se apresentou no local'', contou.

O rapaz recebeu voz de prisão e passou por audiência no mesmo dia, onde ganhou liberdade assinada pelo juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida. O jovem voltou para a casa com a mãe, mas na madrugada do dia 11 o pesadelo começou. ''Meu filho sofreu um acidente de motocicleta no bairro Santa Luzia. Minha nora foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e meu filho acabou preso injustamente''.

De acordo com a mãe, os policiais localizaram no sistema o mandado de prisão contra o jovem por não ter comparecido à audiência. Porém, não leram o documento completo e, por isso, não perceberam que o mandado já havia sido finalizado.

''No momento da prisão, meu filho tentou argumentar, explicou que havia ganhado liberdade, mas eles não quiseram ouvir. Ele foi levado para a Depac, onde foi ameaçado e sofreu represálias por parte dos policiais".

Na manhã de segunda-feira (12), a dona de casa foi até o Fórum, conseguiu os documentos que inocentavam o filho, levou à delegacia, mas mesmo assim não conseguiu soltá-lo com facilidade. ''Expliquei que a prisão foi irregular, apresentei os documentos, mas não adiantou. Fui muito maltratada na delegacia", contou.

Depois de horas de espera, o filho da dona de casa conseguiu a liberdade após uma servidora do Fórum ligar diretamente para o delegado que estava de plantão. Para a dona de casa, o sentimento que ficou foi de injustiça.

''Meu filho foi preso injustamente. Dormiu no chão e dividiu uma cela suja com mais 12 pessoas. Faltou ética, comprometimento e responsabilidade por parte do delegado e dos policiais que não olharam direito o sistema. Vou entrar na Justiça contra o Estado porque isso pode acontecer com outras famílias também. Imagina como meu psicológico, como mãe, ficou?", desabafou.

O TopMídiaNews entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil para averiguar o caso, porém até o fechamento da matéria não obteve retorno.