TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 27 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Polícia

Morta com tiro na cabeça tinha medida protetiva contra o ex-marido

Ela havia registrado boletim de ocorrência devido as ameaças

04 abril 2020 - 08h40Por Rayani Santa Cruz

Ariadini de Oliveira Molina, 26 anos, que foi morta pelo ex-marido com tiro na cabeça, na tarde desta sexta-feira (3),  em Aquidauana, havia registrado boletim de ocorrência e solicitado medidas protetivas. O suspeito, identificado como Reinaldo Dei Carpes Rocha, de 39 anos, havia prometido dar um tiro nela por ele não aceitar o fim do relacionamento. As informações são do site O Pantaneiro.

De acordo com o site, a delegada Joilce Ramos Silveira, da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher), explicou que o casal tinha um casamento instável, com idas e vindas. Ariadini chegou a denunciá-lo anteriormente, também pediu medidas, mas em seguida revogou tais medidas e voltou a morar com ele. No entanto, no início deste ano voltaram a se separar.

A polícia acredita que o homem descobriu que contra ele havia mandado de prisão por conta de um homicídio que participou e, por este motivo, decidiu ir morar na fazenda, para ficar foragido. A vítima supostamente teria se recusado a ir com ele e este pode ter sido o motivo da separação. Desde então, ela passou a ser ameaçada. “Ela pediu medidas protetivas no último dia 12 de março, porque ele ameaçou dar um tiro nela”, explicou Joilce.

Após o crime, o homem fugiu. Conforme noticiado, uma testemunha contou que depois de servir almoço aos filhos e se alimentar, ela cochilou em uma cadeira do lado de fora da casa, quando acordou assustada com a chegada de Reinaldo, que estava armado. Ela viu o homem perguntar por Ariadini e logo em seguida ouviu um tiro. O autor fugiu e a mulher foi achada morta.