(67) 99826-0686

Núcleo jurídico acobertava Rei do Fies e escondeu roubo de 500 milhões de reais

O empresário, dono do grupo Uniesp, montou um complexo esquema de desvio de recursos

10 SET 2019
Vinícius Squinelo
13h19min
Vida de luxo acabou na cadeia Foto: Mario Rodrigues

A Polícia Federal descobriu que José Fernando Pinto da Costa, megaempresário preso por falcatruas no Fies, montou um verdadeiro esquema para acobertar as movimentações suspeitas. Conforme as investigações, até um núcleo jurídico foi estruturado com essa função.

Pinto foi preso pela PF no âmbito da Operação Vagatomia. Conforme as investigações, o grupo comandado por ele acumulou mais de 500 milhões de reais em fraudes no Fies, ProUni e venda de vagas no curso de medicina. Ele já é conhecido como Rei do Fies.

O empresário, dono do grupo Uniesp, montou um complexo esquema de desvio de recursos dentro da Universidade Brasil, muito semelhante, inclusive, ao nefasto departamento de propinas da Odebrecht. E ambos com um departamento especializado em esconder os rastros da operação.

No caso da Universidade Brasil, um núcleo jurídico, composto por advogados, foi montado exclusivamente para essa função, conforme apurou a Polícia Federal. Assim como no caso da Odebrecht, mesmo com todo o aparato, a Universidade Brasil foi pega nas garras da Justiça. No caso da Uniesp, o MEC cortou qualquer veiculação de novos contratos e o envio de verbas.

O advogado do empresário, Pierpaolo Cruz Bottini, nega qualquer envolvimento do cliente na falcatrua

 

Veja também