Menu
Busca quarta, 29 de janeiro de 2020
Polícia

Padrasto que estuprou e engravidou enteada é condenado a 20 anos de prisão

Ele demonstrava ciúme excessivo da vítima e não souber dizer quantas vezes cometeu o abuso

02 outubro 2019 - 07h59Por Nathalia Pelzl

Padrasto foi condenado a 20 anos de prisão por ter estuprado e engravidado a enteada de 12 anos, em Nova Andradina, distante a 300 quilômetros de Campo Grande. Os abusos aconteciam desde 2015 na casa onde, a vítima e o acusado moravam.

A mãe da adolescente descobriu o fato em 2017 após ser alertada por conhecidos. O homem demonstrava ciúme excessivo da menina

De acordo com informações no Nova Notícias, o réu admitiu os crimes à justiça, mas não souber precisar quantas vezes teria estuprado a enteada.

Após investigação do Ministério Público Estadual, o acusado foi condenado, inicialmente a 26 anos e oito meses de prisão, mas recorreu no Tribunal de Justiça e a pena foi reduzida para 20 anos. Ele cumpre pena no regime fechado.