Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
Polícia

Pai e madrasta acusados de assassinar bebê vão a júri popular

A criança morreu depois de levar um golpe na região torácica e ter hemorragia

12 fevereiro 2020 - 09h42Por Rayani Santa Cruz

A Justiça agendou para o próximo dia 10 de março, às 8h, no Fórum de Dourados, o júri popular de Joel Rodrigo Avalo dos Santos, 25 anos, e Jéssica Leite Ribeiro, 21 anos. Pai e madrasta são acusados de matar o bebê Rodrigo Moura Santos, no dia 16 de agosto de 2018.

A criança foi assassinada numa casa na Rua Presidente Kennedy, Jardim Márcia, no município. O casal é acusado de homicídio qualificado por emprego de meio cruel.

A defesa de Jéssica diz que ela não tinha a intenção de matar o bebê. 

Já a denúncia oferecida pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual) cita que ela estava “ciente da ilicitude e reprovabilidade de sua conduta, ao agrediu a criança Rodrigo com tamanha força, que fraturou as costelas da vítima e que, via de consequência, laceraram o fígado, causando grande hemorragia que foi a causa determinante de seu óbito”.

Quanto ao pai da vítima, o lutador conhecido como Joel Tigre, a Promotoria de Justiça pontua que, “conhecedor do fato de que o filho, de apenas um ano era agredido, ele permaneceu conivente e assumiu de forma consciente a ocorrência de um evento ainda mais gravoso, conforme deveras aconteceu”.

O caso

No dia 16 de agosto de 2018, por volta das 6 horas, o bebê Rodrigo Moura Santos, 1 ano de idade, teve as costelas quebradas e sofreu laceração hepática (hemorragia) depois de ser agredido pela madrasta. A criança morreu posteriormente.

O pai Joel está preso na PED (Penitenciária Estadual de Dourados) e a madrasta Jéssica está no Estabelecimento Penal Feminino de Corumbá.