Menu
Busca quarta, 05 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Polícia

PF deflagra operação contra fiscais que recebiam propina da JBS em MS

São cumpridos mandados em Campo Grande, Cassilândia e Ponta Porã

10 dezembro 2019 - 07h42Por Nathalia Pelzl e Dany Nascimento

A Polícia Federal  deflagrou, na manhã desta terça-feira (10), a segunda fase da 'Operação Porteira Aberta'.

A operação conta com o apoio do MPF (Ministério Público Federal) e visa combater um esquema de pagamento de propinas a servidores públicos de fiscalização sanitária federal da JBS, para emitirem certificados sanitários sem terem de fato fiscalizado/inspecionado o abate de animais no local.

São 15 mandados de busca e apreensão em Mato Grosso Sul, Goiás, Pernambuco, Paraná, Mato Grosso e Santa Catarina.

O pagamento de propina vinha ocorrendo nas unidades da empresa situadas em Campo Grande, Cassilândia e Ponta Porã.

Porteira Aberta

A operação foi denominada 'Porteira Aberta', tendo em vista a ausência de controle dos animais e falta de inspeção dos fiscais sanitários, que permitia que o gado fosse abatido indiscriminadamente, sem qualquer empecilho.

De acordo com a nota emitida pela Polícia Federal, são alvos da operação os fiscais federais agropecuários e os médicos veterinários conveniados ao SIF que atuavam na fiscalização das plantas industriais da empresa localizadas nos referidos municípios.

Os investigados irão responder por corrupção ativa e passiva, além de organização criminosa, podendo pegar até 20 anos de prisão.

Leia Também

Marquinhos acompanha desinfecção de ruas no Los Angeles: 'batalha contra a covid é diária'
Cidade Morena
Marquinhos acompanha desinfecção de ruas no Los Angeles: 'batalha contra a covid é diária'
Tragédia no Líbano já tem 78 mortos e 4 mil feridos
Geral
Tragédia no Líbano já tem 78 mortos e 4 mil feridos
2ª Turma do STF anula delação de Palocci contra Lula: 'Moro foi imparcial'
Geral
2ª Turma do STF anula delação de Palocci contra Lula: 'Moro foi imparcial'
Thammy Miranda diz que ignora ataques na internet: 'não tenho saco pra isso'
Geral
Thammy Miranda diz que ignora ataques na internet: 'não tenho saco pra isso'