(67) 99826-0686

PM reforça segurança e rolezinho não acontece no Shopping Campo Grande

Ação preventiva

26 JAN 2014
Renan Gonzaga
18h00min
(Foto: Reprodução)

Para impedir a realização do “rolezinho” no Shopping Campo Grande, a Polícia Militar se encontra no entorno do estabelecimento desde o 16h da tarde deste domingo, 26. Policiais de outras regiões da cidade foram direcionados para a região, fazendo que o vento, organizado pelo Facebook não acontecesse.


No total, mais de 50 militares reforçam a segurança neste momento. Um comerciante que não quis se identificar, afirmou que a movimentação do local segue normal: “Acabei de vir ali no Chafariz, andei bastante antes de chegar na minha loja e não vi nada de diferente, pelo jeito eles vão ficar pra fora mesmo”.


Já a estudante Gessica Araujo, de 22 anos, chegou ao local por volta das 17h do domingo para assistir filmes com amigos e encontrou a polícia no estacionamento e nos principais acessos do centro comercial. “Quando eu estava chegando tinham uns policiais abordando alguns jovens, mas nenhum entrou”, comenta.


O EVENTO


Na página do Facebook criada para divulgar e organizar o 'rolezinho' em Campo Grande, mais de 1.200 pessoas haviam confirmado presença no evento, marcado para 16h20 no Shopping Campo Grande. O total de convidados era de 11.077 campo-grandenses.


No entanto, a página não está mais online. O Shopping obteve uma liminar que proíbe o 'rolezinho' no centro comercial, decisão publicada na última quinta-feira, 23, e concebida pelo juiz José Rubens Senefone, da 4ª Vara Cível. E isso fez com que a página fosse excluída.


O juiz alegou na decisão que “o direito à livre manifestação, ou mesmo de reunião, no caso do 'rolezinho', deve ceder espaço para a preservação da segurança, ordem e paz públicas, aliadas ao direito de ir e vir e dos valores sociais do trabalho”.


Realizado por jovens de periferias dos grandes centros urbanos, o movimento tem se espalhado rapidamente pelo país. Com medo dos atos de vandalismo, as administrações dos shoppings do Estado começaram a proibir a entrada de menores desacompanhados.

Veja também