Menu
segunda, 01 de março de 2021
Polícia

Polícia Civil salva homem e mulher de serem mortos no 'Tribunal do Crime' na Nhá Nhá

Agentes do GOI chegaram na hora que uma das vítimas gritava por socorro

10 novembro 2020 - 20h26Por Thiago de Souza

Por questão de segundos, um homem e uma mulher não foram executados a mando do ‘’Tribunal do Crime’’, na rua Sol Nascente, na manhã desta terça-feira (10), na Vila Nhá Nhá, em Campo Grande. Os dois foram acusados de furtar drogas de uma facção criminosa. 

Conforme o boletim de ocorrência, policiais do Grupo de Operações e Investigações, o GOI, foram avisados sobre a situação. Ao chegar no local, viram uma mulher em frente de uma casa pedindo socorro. 

Ainda segundo o registro, a vítima e um outro homem sofreram uma sessão de tortura, com pauladas e agressões físicas. Os suspeitos foram identificados como Matheus Patrício Munhoz, 19 anos, Alexandro Fulman Queles de Souza, 18 anos, Carolina Sanches Fretes, 29 anos e Willian Orácio da Silva, 27 anos. 

Conforme a mulher que denunciou o crime, Willian, que é parceiro dela é que ajudou Alexandre a captura-la. Ela também diz ter ouvido Alexandre ao telefone recebendo autorização para matar as vítimas. Dois dos suspeitos negam o crime, já Alexandre disse que ‘’pegou’’ os dois ladrões para acertar as contas. 

Um dos homens que seria executado no Tribunal do Crime, Adriano da Silva de Oliveira, 32 anos, estava foragido do presídio e foi capturado. 

O caso foi registrado na Depac Cepol como tortura e associação criminosa.