(67) 99826-0686

Polícia dispersa pancadaria e prende dois por desacato durante algazarra no Zé Pereira

Mulher gritou com policiais e rapaz disse que era intocável por ser militar

14 JUN 2019
Diana Christie
11h25min
Imagem Ilustrativa Foto: Geovanni Gomes/Arquivo

A Polícia Militar teve trabalho para acabar com uma ‘festa’ nesta quinta-feira (13), em uma casa localizada na Rua Descalvado, bairro Zé Pereira, em Campo Grande. Duas pessoas foram presas por desacato.

Segundo o boletim de ocorrência, os policiais foram acionados para separar uma briga na Rua Descalvado, em uma casa que já havia sido visitada no mesmo dia por causa de reclamações dos vizinhos, que não suportavam mais o som alto e a gritaria.

Ao chegar ao local, os militares encontraram uma situação de pancadaria generalizada e fizeram a dispersão, mandando os envolvidos cada um pra sua casa. Porém, Katyellenn Valejo Duarte, 21 anos, teria começado a ofender a guarnição.

“Eu faço o que eu quiser e quero ver polícia me dizer o que fazer. Polícia Militar é m*rd*, Polícia Militar não é ninguém, meu pai é militar e vocês não podem fazer nada com a gente, seus policiais de m*rd*”, disse ela, conforme relato policial.

Ao mesmo tempo, aparentemente embriagado, Antonio Matheus Ferreira da Silva, 19 anos, gritava para todos os vizinhos escutarem que ninguém poderia tocá-lo porque ele e o irmão são militares. Estaria, ainda, incitando os demais contra os policiais.

Quando o reforço chegou, Katyellenn e Antonio tentaram fugir pra dentro de casa, mas acabaram presos e, algemados, foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher foi entregue à polícia civil sem lesões, mas Antonio reclamou que a algema estava apertada. A equipe alega que afrouxou a algema e o orientou, mas Antonio, deliberadamente, começou a apertá-la novamente para tentar se machucar.

Nenhum dos conduzidos apresentou documentos e Antonio se recusou a informar seu comando como militar.

Veja também