Menu
quarta, 28 de julho de 2021
SEGOV - MICROCREDITO 27 A 29/07
Polícia

Polícia espera encerrar caso de morte artista plástica nos próximos dias

Com uma linha de investigação definida, delegado se diz esperançoso pela finalização do caso em breve

10 maio 2021 - 15h52Por Vinicius Costa

A Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) espera concluir nos próximos dias, o caso da morte de Catarina Marquesi, artista plástica de 73 anos, que morreu no dia 4 de maio dentro de sua casa, no bairro Monte Castelo, em Campo Grande.

Catarina foi agredido no rosto antes de ser morta pelo criminoso que teria invadido a residência pela casa ao lado, sem chamar a atenção das pessoas. A artista plástica, no dia do crime, foi encontrada amarrada e amordaçada.

O delegado da Derf, Reginaldo Salomão explicou que já tem uma linha de investigação, mas que não pode dar detalhes para não atrapalhar o final das investigações. Contudo, espera resolver quanto antes o caso.

"Estou esperançoso de concluir esse caso nos próximos dias", disse o delegado afirmando que trabalha com duas equipes e 10 policiais no campo para elucidação da morte de Catarina.

Inclusive, Salomão salientou que o trabalho da polícia aconteceu nos finais de semana, principalmente no Dia das Mães.

O crime

Catarina Marquesi, 73 anos, foi encontrada morta na manhã do dia 4 de maio em sua casa. Quem encontrou o corpo da vítima foi a neta, que segundo testemunhas, saiu gritando por socorro.

A Polícia Civil encontrou os quadros pintados por Catarina revirados e alguns deles foram levados pelo criminoso, entrando na linha de investigação de que o bandido estava procurando por um cofre. Contudo, a informação é que não havia cofre na casa.

Na versão da Derf, a família não tinha nada que justificasse a invasão, já que a artista e sua família eram pouco vaidosa.