TCE MAIO
(67) 99826-0686

Por falta de vaga em Unei, suspeitos de estuprar menino de 10 anos estão em liberdade

Dois adolescente doparam e estupraram a criança no último dia primeiro

8 DEZ 2016
Anna Gomes
12h26min
Foto: Edição de Notícias

Por falta de vaga em Unei (Unidade Educacional de Internação), os adolescentes de 15 e 16 anos, suspeitos de estuprar um menino de apenas 10, no dia primeiro deste mês, foram liberados da Delegacia de Polícia Civil nesta segunda-feira (5). O fato aconteceu no Bairro Santa Maria em Coxim, Município distante aproximadamente 250 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Edição de Notícias, ainda na segunda-feira, a Delegacia de Polícia Civil de Coxim encaminhou um ofício para a SAS (Superintendência de Assistência Socioeducativa), solicitando a transferência dos adolescentes apreendidos para uma das unidades do Estado, porém Ponta Porã e Dourados rejeitaram o pedido de transferência por falta de vaga nas unidades e os adolescentes tiveram que ser liberados.

Ainda conforme o site local, até a sexta-feira (9), SAS ainda aguarda resposta das outras três unidades, Corumbá, Campo Grande e Três Lagoas, para onde eles ainda poderão ser levados.

Temendo retaliações, os suspeitos estão escondidos em uma fazenda na zona rural de Coxim.

Entenda o caso

A mãe do garoto acionou a polícia ao estranhar a demora dele em voltar para casa após o horário da saída da escola. Desesperada, ela e o padrasto se dividiram e começaram as buscas até que um deles avistou a bicicleta do filho na referida residência.

Ao entrar no imóvel, o padrasto encontrou o enteado jogado em uma cama dopado por bebida alcoólica. O menino foi levado imediatamente para o Hospital Regional Álvaro Fontoura.

A delegada titular de Coxim, Silvia Elaine Girardi dos Santos, foi até a unidade onde o menino relatou que só se lembrava que foi obrigado a ingerir bebida alcoólica. O garoto foi submetido a exames que constataram a intoxicação alcoólica e o abuso sexual.

Equipes do SIG (Serviço de Investigação Geral) e do Núcleo Regional de Perícias foram até o imóvel e apreenderam duas garrafas de bebidas, sendo uma de vodca e outra de cachaça, copos, uma cueca e duas camisinhas.

O adolescente de 16 anos foi encaminhado para a Delegacia pela ROTAI (Rondas Ostensivas e Táticas do Interior) devidamente acompanhado dos pais. Ele disse que aproveitou que a mãe estava viajando, confessou que começou a praticar os atos enquanto dava banho no garoto de 10 anos e depois que ele vomitou na cama onde estavam deitados.

O adolescente de 16 anos relata que o colega de 15 anos também participou. O outro suspeito também foi localizado e apreendido, mas nega as acusações feitas pelo amigo. Ele disse que foi embora e não teria participado do estupro. Ambos estão apreendidos por ato infracional equiparado a estupro de vulnerável na Delegacia de Polícia Civil e aguardam a decisão da Justiça.

Ainda conforme o site local, a delegada explica que a mãe do adolescente de 16 anos também vai responder criminalmente por ter deixado o filho sozinho em casa, inclusive com bebida alcoólica ao alcance. A vítima recebeu alta do Hospital Regional no último sábado (3).

Veja também