Menu
segunda, 19 de outubro de 2020
Polícia

Professora com problemas psiquiátricos desaparece

Desaparecimento

29 janeiro 2014 - 11h03Por Marcelo Villalba

A polícia pede ajuda para tentar achar a mãe, professora e cabeleireira Maria Lucia Freitas Lima, 53 anos, que desapareceu na manhã de sábado (25), por volta das 8h30. Ela saiu sem  avisar ninguém,  da casa onde mora, na Rua Alexandrino Alencar, no Bairro Nova Lima, em Campo Grande.

Maria Lucia, mora somente com o filho Edi Carlos Freitas Lima, 35 anos, e no dia do desaparecimento não havia aparentemente motivo algum para fugir da sua residência. 

Após 24 horas Edi Carlos Freitas Lima, 35 anos, ficou preocupado pois sua mãe não retornava para casa, preocupado e temendo pela vida da mãe, foi até a delegacia de polícia para fazer o Boletim de Ocorrência (B.O).

Segundo Edi, sua mãe sofre de depressão e toma medicamento controlado. Até o momento a investigadora que cuida do caso Maria Campos, disse que a professora saiu quando não havia ninguém em casa, e que isso não ajuda muito nas pistas, pois eles trabalham com duas linhas de investigação, uma em que a pessoa sai de casa por que deseja e outra por problemas, em casos assim a família nem sempre acaba tendo um final feliz. 

 “As vezes encontram as pessoas que já não estão mais entre nós, por isso pedimos a ajuda de todos que souberem do paradeiro dela”, comenta.

Para ajudar nas investigações podem entrar em contato no número 190 ou no telefone da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Piratininga (Depac) fone 3323 -6710.

Leia Também

Cuidado: MS está em alerta para tempestade com granizo e alagamentos
Cidades
Cuidado: MS está em alerta para tempestade com granizo e alagamentos
Põe na Ata: Justiça ordena Harfouche a tirar vídeo com ataques a Marquinhos e à imprensa
Cidade Morena
Põe na Ata: Justiça ordena Harfouche a tirar vídeo com ataques a Marquinhos e à imprensa
Brasil tem o primeiro caso oficial de covid-19 em animal; gata vive em Cuiabá
Geral
Brasil tem o primeiro caso oficial de covid-19 em animal; gata vive em Cuiabá
Sindicato rural repudia 'indígenas' por apedrejamento de tratores em Dourados
Interior
Sindicato rural repudia 'indígenas' por apedrejamento de tratores em Dourados