Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Polícia

Bandido que quebra tornozeleira tem que pagar? Não, prejuízo é do governo - e do cidadão

Empresa responsável pelo equipamento arca com 10% dos objetos totalmente danificados; restante fica por conta do governo

27 maio 2020 - 07h00Por Dany Nascimento

Muitos presos que são monitorados pela tornozeleira eletrônica acabam danificando o objeto, para tentar se ver livrar da Justiça. O equipamento de segurança, responsável por mapear o preso, é custeado pelo Governo do Estado. 

De acordo com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), se o dano causado pelo monitorado for na alça, que prende na perna, ela é recuperada de forma gratuita, conforme prevê o contrato com a empresa que fornece o equipamento de segurança.

Mas, nos casos em que o monitorado quebra a tornozeleira, joga ela no rio ou perde o equipamento, a empresa se compromete a repor apenas 10% dos objetos totalmente estragados. O restante é por conta do governo do Estado e, por consequência, do cidadão, que contribui com o pagamento de impostos.

Conforme a Sejusp, cada tornozeleira custa R$ 1.275.

Leia Também

Rapaz morre após bater moto em carro no Estrela do Sul
Polícia
Rapaz morre após bater moto em carro no Estrela do Sul
'Eu ligava, ele não atendia', diz Mandetta sobre relação com Paulo Guedes
Geral
'Eu ligava, ele não atendia', diz Mandetta sobre relação com Paulo Guedes
País tem 13 milhões de desempregados
Geral
País tem 13 milhões de desempregados
Candidato a vereador é morto após fazer live criticando obras da prefeitura
Polícia
Candidato a vereador é morto após fazer live criticando obras da prefeitura