ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Suposto acerto de contas leva à execução de homem na Capital

'Executor de policial'

13 FEV 2014
Schimene Weber e Marcelo Villalba
08h40min
Foto: Geovanni Gomes

Por volta das 7h30 da manhã desta quinta-feira (13), a Polícia Militar foi atender um chamado de assassinato no bairro Taquaral Bosque, na Capital.

Conforme as primeiras informações, quando os oficiais chegaram no local, um homem de aproximadamente 34 anos já estava morto, estirado no chão da Rua Getuliana, área considerada como 'abandonada', devido a ausência de comércio e pontos de movimento. Ele estava com a bermuda na altura do joelho e uma camisa azul pertencente à Rede Estadual de Ensino.

A perícia constatou que a vítima foi torturada e levou seis tiros de um revólver calibre .38, sendo três na cabeça, um nas costas, um no braço direito e um no braço esquerdo, que possivelmente quebrou o osso da vítima no momento do disparo.

Outro fato que chamou a atenção foi de que, no braço direito, o homem tinha tatuado a figura de um palhaço empunhando uma arma com uma mão e uma garrafa de bebida alcoólica na outra, além de uma tatuagem com dizeres "Amor só de mãe - Rose".


De acordo com o Sargento Aparecido S. Silva, que acompanha a perícia do corpo, a tatuagem do palhaço que o homem carrega pode ser chave para desvendar o mistério que ronda o homicídio: na linguagem criminosa, a figura representa um executor de policial.

O delegado da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitária (DEPAC) do Centro, Dr. Geraldo Marinho, que estava na cena do crime, acredita que a execução ocorreu durante a madrugada e pode ter sido motivado por um acerto de contas. 

A identidade da vítima ainda não foi revelada. 

(* Atualizada às 09h18 para acréscimo de informações) 

Foto: Geovanni Gomes
Foto: Geovanni Gomes
Foto: Geovanni GomesFoto: Marcelo Villalba

Veja também