SOLURB JULHO 4

quinta, 18 de julho de 2024

Busca

quinta, 18 de julho de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

WhatsApp Top Mídia News
Campo Grande

há 3 semanas

Suspeito de estuprar cachorra diz que tem animal há 2 anos e sempre tratou bem

Ele foi preso em flagrante por estuprar a própria cadela; o crime foi denunciado pela irmã

Homem de 50 anos, acusado de estuprar a cadela da família, afirmou à polícia que possui a cadela há 2 anos e que sempre a tratou bem. Ele está preso desde a tarde desta quarta-feira (19), quando cometeu o maus-tratos.

Em interrogatório na Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), o homem confessou o crime, afirmando que cometeu o ato durante um "momento de bobeira". O crime foi cometido na madrugada, por volta das 4 horas. Ele se diz arrependido.

Usuário de drogas, ele relatou que fumou maconha no momento e, em seguida, praticou o sexo vaginal com o animal, usando preservativo. Após o estupro, ele jogou a proteção na varanda da casa.

Ainda em depoimento, ele alegou que possui a cadela há dois anos e que sempre a tratou bem, dando comida e água. O homem disse que chegou a fazer uma "casinha" como abrigo ao animal, proporcionando todo o conforto à cadela.

O relato, no entanto, diverge do depoimento da irmã do acusado. Aos policiais, a mulher relatou que já desconfiava que o irmão abusava da cadela há algum tempo. Ela destacou que, caso ele receba liberdade, teme que adotará outro animal e continuará a praticar o crime.

A denúncia do estupro chegou até a Decat através da irmã do autor, que desconfiou do ato após ver a cadela mancando e com as partes íntimas sangrando. A mulher procurou vestígios e encontrou, próximo à varanda da casa, um preservativo com sangue, utilizado pelo homem para cometer o crime.

A equipe da Decat, de forma imediata e em ato contínuo, foi até o local e realizou a condução do homem para a unidade policial. Ele recebeu voz de prisão e confessou o ato de zoofilia com o animal. 

A Perícia Científica foi acionada e o animal foi encaminhado para realizar o Exame de Corpo de Delito no Hospital Veterinário da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Prisão preventiva

O homem teve os direitos resguardados e, após os procedimentos da prisão em flagrante, passou por Exame de Corpo de Delito. Nesta sexta-feira (21), ele passou por audiência de custódia.

Conforme os antecedentes criminais do acusado, disponibilizado pela Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul, o homem possui dois processos por estupro de vulnerável, ambos registrados no ano passado. Ele também tem passagem por furto qualificado, de 2013.

Durante audiência, a juíza Eucélia Moreira Cassal deferiu pela conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva. O pedido foi realizado pelo Ministério Público.

Em deferimento, a juíza também recomendou à Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) um exame de saúde mental e acatou um pedido da autoridade policial de proibição do homem de adotar animais de estimação.

"No caso, o delito teria sido praticado com violência contra animal doméstico – zoofilia, de regra causado por distúrbios psicológicos, havendo fundados elementos a reclamação exame para verificação da higidez mental do autuado. Desse modo, determino que seja instaurado incidente de insanidade mental em face do custodiado", expediu.

Preso em uma das celas da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) aguardando a audiência de custódia, o homem deve, agora, ser encaminhado para a penitenciária.

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias
AMIGOS DA CIDADE MORENA ABRIL NOVEMBRO