TCE Novembro
Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Polícia

Suspeito de quase matar economista com pedrada é identificado e liberado

05 abril 2016 - 11h43Por Mariana Anunciação

Igor Eduardo Silva Paques, 22 anos, foi identificado como suposto agressor do economista Paulo Tarso Diogo do Amaral, de 61 anos, que perdeu um dente, passou por procedimento cirúrgico no olho direito e demais intervenções médicas, após levar uma pedrada de cerca de 3 kg de um desconhecido, na quinta-feira (31), na avenida Coronel Antonino, no bairro Nossa Senhora de Fátima Campo Grande.

As imagens das câmeras de segurança flagraram o fato e a vítima contou que estava indo ao banco pagar os boletos no momento do atentado. Após atravessar a avenida, ele foi agredido de surpresa, por um homem que aparece na filmagem da câmera de um estabelecimento comercial. O autor não socorre a vítima e sai andando como se nada tivesse ocorrido. Depois, ele olha para trás, sem se preocupar de deixar a vítima desmaiada no chão.

Com a repercussão dos fatos, a polícia iniciou as investigações do crime, que ficou registrado como homicídio simples na forma tentada, na delegacia do Centro. Durante rondas de rotina, a Polícia Militar encontrou ontem (4), o suspeito andando nas redondezas.

O indivíduo com as mesmas características do vídeo estava com vestimenta semelhante, percorrendo a região do bairro Coronel Antonino, próximo ao Banco do Brasil. A polícia informou que a testemunha identificada apenas como Marcia, que trabalha em um comércio próximo de onde ocorreu o incidente identificou Igor, com toda certeza. 

No entanto, quando a guarnição da Polícia Militar estava se deslocando para a delegacia, junto com o suspeito e testemunha, ela se recusou a ir. A mulher contou que estava passando mal e que não poderia acompanhá-los, apenas em outra oportunidade. 

Na unidade policial, a delegada Priscila Anuda fez a comparação do suspeito com as imagens, mas diante da precariedade do vídeo e da péssima qualidade, não foi possível confirmar se Igor é o autor do crime. Diante disso, ele acabou sendo liberado horas depois.

A suspeita é que Igor seja usuário de drogas, tanto que ele já possui passagem na polícia por violação de domicílio. O caso segue sendo investigado e quem puder colaborar com o inquérito policial pode entrar em contato, via 190, ou pessoalmente, na Rua Padre João Crippa, 1581, no Centro.

Confira as imagens do circuito de segurança: