Menu
sábado, 23 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Polícia

Teste do bafômetro confirma que mulher que matou a tia estava embriagada

Mesmo assim Prycilla foi liberada pela Justiça

26 dezembro 2018 - 18h10Por Dany Nascimento

Após ser presa, Pryscilla Stephan da Silva, 38 anos, suspeita de ter matado a tia atropelada em uma residência no bairro Vila Fernanda, em Campo Grande, passou por teste de alcoolemia, que constatou que a mesma ingeriu 058mg/l na noite do ocorrido. Mesmo assim Prycilla foi liberada pela Justiça.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, Pryscilla Stephan discutiu com o marido e tentava deixar a casa com um veículo Fiesta.

A tia de Pryscilla, Ivonete Poche Stephan, 62 anos, tentava impedir a saída da sobrinha da casa e acabou sendo atropelada e prensada entre o portão e o carro. Ela morreu na hora. De acordo com o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), Christian Mollinedo,  Pryscilla só parou de acelerar o veículo, após arrancar o portão da casa e bater contra uma lixeira do lado de fora.

Pryscilla teria ido passar o natal na casa da mãe e os familiares tentavam impedir a saída dela da casa, já que a mesma não tinha CNH (Carteira Nacional de Habilitação). “A mãe dela pediu para ela não sair, tentou conversar, mas ela estava sob efeito de álcool, entrou no carro e ligou. A tia foi até lá para tentar conversar também e acabou sendo prensada no muro da casa”, disse o delegado.

A sobrinha foi presa em flagrante e deve responder por homicídio culposo majorado pelo uso de álcool.