TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Polícia

Tribunal do crime: mais uma vítima tem o destino selado por facção criminosa

Dois integrantes do bando teriam participado ainda de um latrocínio

19 novembro 2018 - 13h35Por Luis Abraham

Um homem, identificado como Josivan Alves de Lima, 37 anos, passou pelo ‘tribunal do crime’ antes de ser assassinado em setembro, em Dourados. De acordo com Rodolfo Daltro, delegado do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil, quatro pessoas foram presas por estarem envolvidas com a morte do rapaz. 

Jacson Ávalo de Araújo, 23 anos, Renan Moraes de Oliveira, 19 anos, Marcelo Augusto Cosmo Martins, 19 anos e Elvis Luciano Tavares, são suspeitos de possuírem algum tipo de participação no assassinato de Josivan. 

Segundo informações do Dourados News, o delegado apurou que o ‘julgamento’ da vítima ocorreu em uma residência do bairro Estrela Verá, zona leste de Dourados. Já a execução teria acontecido em um local próximo dali, onde populares encontraram o corpo do homem. Ele seria ‘oposição’ a facção criminosa a qual o grupo faz parte.

“Esse é mais um caso do chamado tribunal do crime, onde desafetos de facção criminosa são julgados, amarrados e caso haja entendimento de que são opositores, executados. Josivan era alcoólatra e foi atraído até um barraco na favela do Estrela Verá e lá decretaram a morte dele. O assassinato ocorreu próximo a região onde o corpo foi encontrado. Houve dois profundos cortes no pescoço”, disse Rodolfo Daltro.

Participações                                                                  

A investigação aponta que Marcelo providenciou o Fiat Fiorino da empresa em que trabalhava para transportar Josivan e os demais algozes. Já Elvis e Jacson golpearam Josivan no pescoço, enquanto Renan estava na companhia dos demais.

Latrocínio

De acordo com informações do SIG, dois dos quatro presos teriam ainda participado de outro crime, um latrocínio também em Dourados e serão apresentados nos próximos dias. 

A dupla estaria envolvida na morte de Orivaldo Martins da Silva, 61 anos, encontrado em uma pedreira na MS-379, no começo de setembro.

Na ação, a vítima teve o GM Corsa roubado.