GOV AGEMS
Menu
quarta, 08 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Polícia

Vereador de MS é preso por posse ilegal de arma em Operação da PF

30 março 2016 - 11h16Por Informações da DPF

O vereador do município de Antônio João, Maurio Pereira (PMDB), no Sul de Estado, a cerca de 318 quilômetros da capital, foi preso por posse ilegal de arma de fogo, nesta terça-feira (30). Trata-se da Operação “Quinta Roda” que a Polícia Federal em Araçatuba/SP deflagrou hoje, para desarticular uma Organização Criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas. 

Foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 36 Mandados de prisão nos Estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Ceará, expedidos pela Justiça Federal em Araçatuba/SP.

A organização criminosa era responsável por adquirir grande quantidade de drogas (maconha e cocaína) do exterior (Paraguai e Bolívia) e introduzi-las no Brasil através das cidades de Corumbá/MS e Ponta Porã/MS. Posteriormente, a droga era enviada e distribuída, principalmente, na cidade de São Paulo/SP.

O nome da Operação deve-se ao local em que a droga era transportada nos caminhões: no conjunto da quinta roda. Durante as investigações, constatou que o grupo criminoso também transportava a droga de outras formas, ocultando em meio a cargas de milho, madeira, farinha, ou, ainda, escondidas dentro dos pneus dos caminhões.

 

Foto: Divulgação/CARTORIO/DPF/ARU/SP

 

A investigação culminou na apreensão de 08 caminhões, 02 veículos, 560 kg de cocaína, 26.600 Kg de maconha, um fuzil 5.56, uma pistola 9mm e mais de U$ 160.000,00 (cento e sessenta mil dólares americanos), além da prisão em flagrante de 11 indivíduos ligados ao grupo criminoso. Foram efetuadas 29 prisões, apreendidos 10 veículos, 10 mil dólares e 105.000,00 reais. Os nomes de todos os envolvidos ainda não foram divulgados.

Três prisões foram feitas em Corumbá, Mato Grosso do Sul, fora o caso do vereador. As informações preliminares dão conta que a PF cumpria mandado de busca e apreensão, verificando documentos, quando se deparou com duas armas calibre 22 outra 357. Como o vereador não tinha registro das armas, ele foi encaminhado para a sede da PF em Ponta Porã, sendo transferido posteriormente ao presídio.

É necessário o juiz determinar fiança para liberá-lo, pois as armas são de uso restrito do exército. O advogado do vereador se pronunciou dizendo que ele foi preso por posse ilegal, mas não é investigado por tráfico de drogas, visto que a policia estaria atrás apenas do filho dele, que estaria sendo procurado.