(67) 99826-0686
REFIS FEV.

Vídeo mostra "explosão" do corpo de ex-vereador assassinado na Capital

Crime ocorreu na madrugada desta quarta-feira próximo ao Parque dos Poderes

21 SET 2016
Thiago de Souza
19h45min
Corpo foi encontrado 98% carbonizado Foto: Geovanni Gomes

A Polícia Civil em Campo Grande tem em mãos imagens que mostram o carro do ex-vereador Alceu Bueno, assassinado na madrugada desta quarta-feira (21), chegando ao local do crime, em um descampado na região do Parque dos Poderes. O vídeo, de uma câmera de segurança, mostra o corpo do ex-político sendo jogado e o exato momento em que ele é incendiado, gerando uma grande explosão. 

Ainda segundo as autoridades, não há suspeitos nem motivação para o assassinato. Bueno teve os últimos anos de vida bastante turbulentos. Ele teve o mandato cassado pelo TRE-MS, por compra de votos, foi denunciado à Justiça por corrupção passiva, no âmbito da operação Coffee Break, do Ministério Público Estadual e foi condenado em 2015 a 8 anos e dois meses de prisão por exploração sexual de vulnerável, extorsão, corrupção de menores e associação para o crime e tráfico de menor para fins de exploração sexual. 

Segundo o delegado Camilo Kettenhuber Cavalheiro, as primeiras impressões davam conta que Bueno teria sido enforcado, já que a língua estava para fora da boca, posição chamada de protrusa. 

Familiares da vítima já prestaram depoimento, por volta do meio dia desta quarta-feira. Segundo a autoridade, nenhuma hipótese para o crime será descartada. 

O crime 

Uma pessoa foi encontrada com 98% do corpo carbonizado na Rua Avanhandava, no Parque dos Poderes, às 6 horas. De acordo com o delegado titular da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, Camilo Kettenhuber Cavalheiro, a vítima aparentava ser do sexo masculino, entre 30 e 40 anos.

Por volta das 13h, familiares confirmaram que o cadáver era de Alceu Bueno. A identificação oficial foi feita pela perícia no final da tarde por meio de um pino que a vítima tinha no braço. 

 

 

Veja também