(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

'Vôzinho' estupra criança de dois anos e cumpre prisão domiciliar em MS

O idoso de 79 anos fornecia doces e salgadinhos para atrair as crianças

8 NOV 2016
Anna Gomes
11h48min
Foto: Geovanni Gomes/Arquivo

Um idoso de 79 anos está cumprindo prisão em regime domiciliar após estuprar uma criança de dois anos em setembro de 2016, na região do assentamento Itamarati, em Ponta Porã, município distante aproximadamente 250 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Ponta Porã Informa, a Delegacia de Atendimento à Mulher concluiu o inquérito policial que investigou crimes de estupro de vulneráveis pelo idoso conhecido como 'Vôzinho' que foi denunciado pela mãe da criança.

Vôzinho foi conduzido por policiais militares à Delegacia de Polícia Civil e autuado em flagrante pela Delegada Titular da DAM de Ponta Porã no mesmo dia da denúncia.

Ainda conforme o site local, crianças e adolescentes apontadas como vítimas foram ouvidas e após a oitiva de testemunhas, inclusive vizinhos, todos confirmaram que o suspeito costumava receber os menores em sua casa.

Conforme a vizinhança, o suposto autor mantinha um balanço instalado em seu quintal, fornecia doces e salgadinhos para atrair a atenção das crianças. Sem contar que Vôzinho já foi diversas vezes visto com roupas íntimas perto dos menores. Uma criança chegou a relatar que viu o suspeito praticando atos libidinosos com uma adolescente de 12 anos, mas a jovem negou os fatos.

A polícia conseguiu investigar que a criança de dois anos teria sido abusada mais de uma vez pelo suspeito. Em 2015, Vôzinho também já havia sido denunciado pelos próprios familiares ao Conselho Tutelar, pelo fato de estar recebendo adolescentes em casa.

O suspeito negou todos os fatos.

A autoridade judiciária converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva do idoso que está cumprindo a prisão em regime domiciliar, constando como uma das restrições, o impedimento de contato com crianças.

As investigações foram concluídas em 30 dias e encaminhadas ao judiciário, para as providências cabíveis.

Veja também