(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

WhatsApp ajuda policiais a identificar suspeito e achar carro roubado

Ajuda

24 JAN 2014
Carlos Guessy
16h34min
Foto: Reprodução

A comunicação rápida proporcionada pelo WhatsApp, aplicativo de mensagens, bastante popular entre os gadgtes, ajudou a polícia a identificar um suspeito de participar de um assalto a uma loja no Distrito Federal. Além de prendê-lo três horas após o crime,um carro roubado durante a ação foi recuperado.

Conforme a PM, o crime ocorreu na região de Taguatinga. Três assaltantes participaram do assalto à loja e fugiram em um carro. Durante a fuga, um deles deixou um documento de identidade cair.

Um dos policiais fotografou o documento com o celular e repassou a imagem para colegas em um grupo privado no WhatsApp. O suspeito então foi reconhecido e preso em Ceilândia.

Agilidade

A PM afirma que o uso do WhatsApp ajudou os policiais a superarem um problema comum nas comunicações via rádio da corporação. A rede de rádio é divida em dois setores (Ceilândia e Taguatinga). Isso acaba impedindo que os policiais de uma área saibam pelo rádio o que ocorre na outra.

"Com o WhatsApp, a informação chega na hora e ainda pode ficar armazenada", explica o cabo André Luiz dos Santos.

Segundo a PM, vários grupos táticos da corporação usam o aplicativo há um ano -- apenas os policiais militares participam dos grupos de comunicação. Ele tem ajudado, inclusive, a integrar policiais de diversas regiões do Distrito Federal, região metropolitana e até de cidades mais distantes de Brasília como Posse (GO) e Paracatu (MG).

"O que antes era uma ferramenta de cunho pessoal, graças à facilidade para disseminar informações, serviu para melhoria do nosso serviço", analisa o soldado Rodrigo Gaspar.

Veja também